Furo de petróleo em Aljezur em consulta pública até 16 de abril

O primeiro furo exploratório do consórcio ENI/Galp será realizado a 46 quilómetros ao largo de Aljezur, com ou sem AIA

Está aberta uma consulta prévia aos cidadãos para decidir se o projeto de sondagem de petróleo ao largo de Aljezur deve sujeitar-se – ou pode dispensar – o procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA). A consulta pública decorre até ao próximo dia 16 de abril, mas apenas está disponível online. Entretanto, os ambientalistas acusam as petrolíferas de efetuarem trabalhos “às escondidas” na costa algarvia, mas estas garantem que apenas fizeram a “monitorização ambiental” exigida no contrato

 

NUNO COUTO

 

O período de consulta da “apreciação prévia de sujeição a procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental do projeto Sondagem de Pesquisa Santola 1X” começou no início desta semana e vai prolongar-se até 16 de abril, mas apenas no portal online ‘participa.pt’ (portal oficial onde são disponibilizados os processos de consulta pública a cargo do Ministério do Ambiente).

Esta consulta pública está aberta para que os cidadãos decidam se querem Avaliação de Impacte Ambiental (AIA), ou não, no projeto liderado pelo consórcio ENI/Galp, a 46 quilómetros ao largo de Aljezur.

“Achamos que este meio não é democrático e deixa muita gente de fora. Por isso, iremos solicitar aos autarcas que organizem sessões de esclarecimento e ajudem as pessoas que não têm meios, internet ou conta de email, a poderem participar”, disse ao JORNAL DO ALGARVE Ana Carla Cabrita, da empresa Walkin´Sagres, que se dedica há quase uma década à atividade de passeios pedestres guiados na costa vicentina…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 8 DE MARÇO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste