“Estamos a implementar uma política de maior proximidade com as pessoas”

Luís Romão garante que o novo executivo "ainda tem muitos projetos na manga"

Luís Romão, presidente da Junta de Freguesia de Vila Real de Santo António, em entrevista ao Jornal do Algarve.

O que é que mudou na Junta com este novo executivo?
Mudou, por exemplo, a imagem. Criámos um novo logótipo e uma mascote. Isto é mais importante do que possa parecer, porque pretendemos uma imagem da Junta de Freguesia mais próxima das pessoas, mais simpática, mais jovem, mais dinâmica e mais moderna. Estamos a implementar uma política de maior proximidade com as pessoas e a nossa disponibilidade é total. Também temos uma grande preocupação em controlar as despesas. Hoje, pedem-se orçamentos e optamos pelo mais barato. Compramos as coisas, mas já sabemos onde vão ser utilizadas. Também criámos fardas para as equipas técnicas de exterior. Houve uma reorganização do espaço interno da Junta, criando melhores condições. Neste âmbito, foram criados dois gabinetes para o serviço de psicologia, um para o executivo e outro para o atendimento à população.

Como é que a Junta, com fracos recursos, têm contornado a crise?
A crise reflete-se também na Junta e, consequentemente, nas suas atividades. Mas tivemos a preocupação de optar por uma política de parcerias. Colaboramos com todas as coletividades que nos solicitam ajuda, desde que sejam projetos com interesse para a freguesia, mas não através da atribuição de dinheiro. A questão do subsídiozinho que era habitual acabou, porque nem sequer está previsto em termos de orçamento e, hoje em dia, não faz sentido. Dentro das nossas possibilidades, ajudamos com serviços, alimentação, águas, sumos, camisolas e com logística de uma forma geral. As pessoas têm que perceber que as dificuldades são de todos.

No que é que consistem os grupos de trabalho criados pela Junta?
Esta iniciativa divide-se em cinco grandes áreas: Cultura, Juventude, Inclusão, Sénior e Divulgação. O grande objetivo é envolver a comunidade nas atividades da Junta. Não é fácil mobilizar as pessoas, mas aos poucos temos conseguido. Por exemplo, como não temos nenhum departamento de comunicação nem pagamos a empresas dessa área, somos nós que o fazemos através do grupo da Divulgação. O grupo da Inclusão, que inclui a área do voluntariado, também está a trabalhar muito bem. O grupo da Juventude ainda não criou nada de raiz, mas já está envolvido nas Férias em Movimento, tendo criado mais atividades para as crianças. Ainda nesta última área, temos estado a resolver a questão das enormes listas de espera de crianças que queriam integrar as atividades de temos livres. O grupo Sénior tem estado envolvido na Junta em Movimento, dando melhores condições aos participantes, e nos bailes que organizámos. O grupo da Cultura também já começou a implementar diversas parcerias, por exemplo, com a Câmara Municipal e com a Liga de Amigos da Galeria Manuel Cabanas.

Quais os projetos para o futuro?
Ainda temos muitos projetos na manga, mas este primeiro ano é para aprender e para avaliar o que temos levado a cabo. Há coisas que têm que ser melhoradas, mesmo algumas daquelas que já estamos a desenvolver. Entre elas, os bailes de Carnaval, os Santos Populares, o Dia Europeu do Vizinho… Todas estas iniciativas tiveram muito sucesso, mas há muitos reajustamentos a fazer. Queremos avançar ainda este verão com a animação de praia. Temos muitos projetos para diversas áreas, mas para já queremos avaliar o que foi feito e só depois partir para novos voos.

Advertisements

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar
Tamanho da Fonte
Contraste