“Governo tem de resolver de vez problema Vale da Telha e Espartal”

Vale da Telha e Espartal. Estas são as duas maiores dores de cabeça do presidente da junta de Aljezur, uma freguesia com cerca de 2300 habitantes. Segundo José Marreiros, eleito em 2001, a falta de emprego e a fuga da população que se agrava na freguesia podia ser resolvida com a resolução do imbróglio que envolve os dois polémicos empreendimentos, cujo processo se arrasta há mais de duas décadas. Ainda assim, o presidente da junta de Aljezur considera que Aljezur tem futuro como destino alternativo à massificação turística do Algarve

Como encontrou a freguesia quando assumiu funções?

Independentemente das políticas desajustadas que foram aplicadas, não me parece justo descrever a freguesia antes de assumirmos funções, pois acredito que todos fizeram e deram o melhor.

Como define a freguesia?

É uma freguesia abandonada pelos sucessivos governos, que não cumprem rigorosamente nada do que respeita a investimentos previstos aquando da criação do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Alguns deles, foram mesmo apregoados em público na passagem primeiro-ministro por Aljezur, na recente apresentação do Polis para a Costa Vicentina. Estou a referir-me ao caso Espartal, entre outros bem mais volumosos. No entanto, digo que a freguesia de Aljezur é hoje um destino turístico alternativo à massificação turística do outro Algarve. A freguesia oferece aos visitantes um sabor a mar misturado com o sabor da serra.

Quais as obras de maior relevância que foram feitas nos últimos anos?

As obras mais relevantes e volumosas em termos de investimentos foram a construção de uma casa mortuária, a remodelação e modernização do edifício da junta de freguesia, bem como a instalação de um pontão pedonal a ligar o lugar de Moínho da Varzia e a Cruz, permitindo que estas populações possam estar ligadas em alturas de cheias. Além disso, estamos a terminar a remodelação do polidesportivo municipal, entre outros investimentos de menor monta.

O que é que faz mais falta à freguesia neste momento?

Como em todo o país, falta-nos investimento de forma a que se crie mais emprego e se fixem mais pessoas. Falta ainda uma ajuda do Governo para resolver de vez o problema de Vale da Telha e Espartal, pois o Governo não pode fugir às suas responsabilidades. Gastaram milhares de euros de impostos nestes dois empreendimentos, por isso, o Governo deve investir de forma a solucionar e corrigir os erros do passado, nem que para isso tenha que demitir toda a secretaria de Estado do Ambiente, pois julgo que é ai que reside o problema e todo o impasse que teima a emperrar as soluções.

Está previsto a concretização de algum projeto importante num futuro próximo?

Estamos a concluir a remodelação do polidesportivo, temos um pontão a construir em Carrascalinho na ordem dos 300 mil euros, a construção de um armazém para a junta de freguesia, entre outras. No entanto, mesmo sendo otimista por natureza, também sou muito realista. Por isso, com aconjuntura política e económica em que o país se encontra, tenho receio de terminar este mandato sem nenhuma obra que citei, limitando-me a gerir a freguesia no dia a dia.

Que medidas têm sido tomadas na área social para apoiar a população nestes tempos de crise?

O município tem aqui um papel mais ativo. Foram criadas diversas medidas de apoio social e habitacional, algumas até já existiam, como o apoio a melhoramentos nas habitações a pessoas carenciadas. Também nós alargámos o programa de limpezas e caiações, de forma a conseguirmos ocupar mais tempo e mais pessoas neste programa, bem como apoiamos as instituições que se dedicam ao apoio social sempre que nos solicitam e esteja ao nosso alcance.

Como é que perspetiva o futuro da freguesia?

Temos futuro, isso ninguém duvide! Estamos a fazer uma aposta muito forte no turismo de natureza, pois temos paisagens únicas e praias lindas e inigualáveis para a prática do surf. Além disso, temos uma gastronomia de fazer inveja, com peixe do melhor que existe no país, como o sargo, robalo, ou os mariscos, onde se inclui os melhores percebes em todo o mundo, sem esquecer a batata-doce. Por tudo isto, não tenho dúvida que temos futuro. Mas é necessário que os governos nos deixem de prejudicar e nos resolvam os problemas que se chamam Espartal e Vale da Telha.

Que locais aconselha a visitar na freguesia?

Toda ela tem o seu encanto. Temos um roteiro museológico do melhor que existe no Algarve, um castelo imponente e histórico, o miradouro da fortaleza da Arrifana, a ponta da Atalaia e todas as suas praias (Arrifana, Monte Clérigo, Amoreira, Pipa). E aconselho a provar a nossa gastronomia e doçaria. É obrigatório provar os percebes!

Deixe uma frase ao povo da freguesia?

Por Aljezur, trabalho, empenho dedicação e honestidade.

Ficha Pessoal:

Nome: José Manuel Santos Marreiros

Idade: 49 anos

Eleito presidente da junta em: 2001

Partido: PS

pub

 

 

pub

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste