ALGARVE ÚLTIMAS

Estupefação e revolta. Como o Algarve reagiu à vitória do petróleo

.

O Algarve em peso está indignado com a decisão tomada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de não avançar com a avaliação de impacto ambiental à prospeção de petróleo ao largo da Costa Vicentina.

Segundo a AMAL, que reúne os 16 presidentes de câmara do Algarve, esta é “mais uma decisão errada e incompreensível para a região e para todos aqueles que consideram que este processo deve estar técnica e cientificamente fundamentado quanto aos riscos e impactos que uma medida de prospeção e exploração de petróleo tem na costa algarvia e na região do Algarve”.

Já para a Região de Turismo do Algarve (RTA), esta decisão da APA revela “desconsideração” pela região. “Rejeitar uma avaliação de potenciais riscos de perfuração é negar a importância que a população tem para um país. É uma afronta o Governo compactuar e negar a existência de impactos negativos não só para o ambiente, mas também para os habitantes do território algarvio”, referiu o ainda líder do turismo algarvio, Desidério Silva, descrevendo esta decisão como “desrespeitosa e vergonhosa”.

Também os empresários do Algarve, através das associações ACRAL, AIHSA, AHETA, CEAL e NERA, condenam veementemente a recente decisão de autorizar, sem estudo prévio de impacto ambiental, a prospeção de petróleo na costa de Aljezur. Uma decisão que – alertam – “abre a porta para uma futura autorização de exploração”.

No meio do imenso coro de vozes de protesto, destaca-se a direção do agrupamento de escolas Pinheiro e Rosa, em Faro, que veio a público demonstrar o seu desagrado pelo facto de um dos seus principais parceiros na área ambiental, a APA, ter dispensado a avaliação de impacte ambiental.

“Esta decisão é difícil de explicar aos alunos”, comenta a direção do agrupamento de escolas de Faro, recomendando à APA que reconsidere “a urgente necessidade de não dispensar a avaliação de impacte ambiental deste projeto, por forma a garantir a transparência do processo, a confiança dos cidadãos e a coerência com os valores da missão e da visão da APA sobre as questões ambientais”…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 24 DE MAIO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: