3 minutos e meio de uma vida toda

Foi ao som de Volver, um magistral tango de Carlos Gardel, gravado por Su Sana (Susana Travassos), que já o seu avô Travassos cantava, que a urna do meu querido amigo Fernando Reis desceu à terra, tendo uma guitarra como símbolo de uma paixão de fé.


Volver, diga-se, é um poema e uma melodia que nos tocam e aprofundam os nossos limites e a força da vida. Que nos caldeia de saudade,
E quando o semicírculo humano, com os devidos distanciamentos, ficou mais definido e mais inerte, num tempero de emoções e lágrimas, Luísa Travassos, esposa do Fernando Reis, pegou numa estranha coragem, e durante 3 minutos e meio, sem que o tango se tivesse perdido entre as palavras, contou toda a sua vida:

O Fernando Reis era um grande homem. Foi sempre um homem e um jornalista independente. Não pensem que foi fácil ser independente, porque teve que trilhar muitos obstáculos, mas conseguiu, com a sua subtileza, de um relações públicas nato, conduzir o Jornal do Algarve e a Viprensa, tal como se conhece.


Temos todos, eu e as minhas filhas, a Susana e Marta, enorme orgulho em tudo quanto fez.


Educou as suas filhas na base dos maiores valores quer sociais, quer humanos.


Temos 45 anos de casados, sem contar todos os outros anos, sei lá quantos, que são a nossa vida toda.


Sinto uma enorme ansiedade por este trágico momento que estou a viver. Que estamos a viver, eu e as minhas filhas. Todos os seus familiares. Afinal todos nós.


Amigos, nem sei como vos agradecer.


Obrigado por terem comparecido neste adeus ao Fernando Reis.


Obrigado a todos.


Obrigado…


E quando se anunciava o seu silêncio, o tal semicírculo humano, rompeu com forte salva de palmas, dando nova força, novos alentos à Luísa:

Não sei se tenho forças para continuar o jornal. Talvez as minhas filhas…


De repente do semicírculo humano saiu uma voz:

Tens que ter forças. Vais ter força. Nós vamos todos ajudar.


Carlos Albino, também foi bem claro:


Vai conseguir. Conte comigo.


Zé Cruz seguiu o mesmo movimento.


E eu que gosto tanto de falar, que quando a urna tocou a terra, pedi um enorme salva de palama para o Fernando Reis, anunciei:

Claro que vais conseguir. Se não o não fizeres, como se fazia aos alunos de outros tempos, ficas de castigo voltada para o quadro
Luísa Travassos concluiu, agora mais cansada que débil.


Obrigado
Obrigado a todas e a todos.
Obrigado


3 minutos e meio depois, Luísa Travassos tinha dado a volta à sua vida, ao lado do seu grande e único amor.


De um homem inteligente, de grande ética, moral e profissional, e que com a sua forma de estar e de ser, cativava meio mundo, tendo como rótulo a competência e a seriedade.

Claro Luísa, todos vamos estar contigo. Não só agora, mas enquanto as forças deixarem e no rastreio da vida, esta me dizer que sou capaz.


E foi Com el alma aferrada, a um dulce recuedo que loro outra vez, que vimos o olhar de Luísa Travassos, agora remexendo cada coroa de flores, ajeitando cada laço, retirando e abraçando outra vez, o retrato do nosso Director.


Neto Gomes

Deixe um comentário

Relacionadas

+ Exclusivos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

JA_NEWSLETTER

JORNALISMO DE CAUSAS AO SERVIÇO DA REGIÃO.SIGA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Tamanho da Fonte
Contraste