.
POLÍTICA ÚLTIMAS

A22 e EN125: “Governo está a fazer tudo ao contrário do que se comprometeu”

.

Os deputados do PSD, Cristóvão Norte e José Carlos Barros, em requerimento dirigido ao Governo, questionaram o ministro do Planeamento e das Infraestruturas a respeito da degradação das principais vias rodoviárias do Algarve, a A22 e a EN-125.

Os deputados querem saber porque não se têm feito obras de conservação na A22 e, perante o desgaste e as condições deterioradas de muitos dos troços, porque razão não penalizou o Estado a concessionária no âmbito da violação das obrigações contratuais que está sujeita e, caso a concessionária não tome as medidas de reparação devidas, que medidas vai adotar.

E querem saber também quando se iniciará a obra de requalificação da EN-125 entre Olhão e Vila Real de Santo António, que estará a cargo das Infraestruturas de Portugal, obra que o ministro já anunciou mais do que uma vez em anos passados, mas que nunca chegou a iniciar.

Faz um ano que o ministro do Planeamento e das Infraestruturas esteve no Algarve, a 20 de janeiro de 2017, para apresentar as “intervenções prioritárias” na EN125, no troço entre Olhão e Vila Real de Santo António, apresentação que decorreu nos Paços do Concelho de Tavira e na qual o governante afirmou que as obras começariam “no terceiro trimestre de 2017 para estar prontas em 2018.”

Cristóvão Norte sublinha que o Governo “está a fazer tudo ao contrário”.

“Dizem que vão baixar os preços das portagens, mas sobem. Os algarvios pagam portagens, o mínimo é que a via esteja em condições; que vão requalificar a EN 125 entre Olhão e Vila Real de Santo António em toda a sua extensão, mas nem sequer resolvem pontos negros em que a via está praticamente intransitável, com risco para as pessoas. Não há obra, nem sequer concursos lançados. Apenas desculpas para a violação dos compromissos.”, considera o deputado.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste