ALGARVE

A22: PS elogia descontos mas está contra portagens

[mobileonly] [/mobileonly]

O líder do PS/Algarve, Luís Graça, elogiou esta quarta-feira os anunciados descontos para utilizadores mais frequentes na Via do Infante (A22), sublinhando que se trata do terceiro “pacote” de descontos anunciados por um Governo liderado por António Costa. Contudo, “por princípio”, declara-se contra as portagens.

“Nós fizemos um desconto para toda a gente em 2017 em 15%, depois foi feito um desconto para as empresas que tinham sede social nas zonas de baixa densidade, para veículos comerciais e este será o terceiro desconto. Parece-me uma medida correta”, sustentou o também deputado socialista na Assembleia da República.

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, disse esta quarta-feira que a Via do Infante (A22) será uma das 10 autoestradas com perfil de SCUT a beneficiar de desconto de portagens a partir de julho, precisando que se trata de um benefício apenas para utilizadores frequentes e que as reduções podem chegar aos 40%.

Sobre a questão do eventual fim das portagens, em oposição aos descontos seletivos, Luís Graça enfatizou que “o importante não é se queremos acabar com as portagens na Via do Infante, é se é possível acabar com as portagens na Via do Infante e em todas as ex-SCUTS do País” e garantiu que Poertugal “não pode assumir essa despesa per si”.

Reconhecendo que António Costa, em 2015, admitiu que as portagens eram um erro, reiterou que “a questão está é em saber se o País está em condições de resgatar todas as concessões e indemnizar as empresas” e respondeu que “não tem”.

Elogiou a medida agora anunciada, observando que, “para quem vive em Portimão e trabalha em Faro o custo da mobilidade é muito elevado e é por isso que esta medida tem a ver com as passagens frequentes. Estamos a beneficiar pessoas que dependem da sua mobilidade”.

Ressalvou que se trata de um começo e opinou que as medidas desagravantes podem ter sequência: “Começamos por aqui, pelos que dependem da sua mobilidade na região. Esperemos que mais à frente possa haver condições para abranger os restantes utilizadores”, disse Luís Graça.

Sobre a sua posição de fundo sobre a existência de portagens na Via do Infante, Graça recordou que sempre votou a favor da extinção das cobranças.

“Preferia que não houvesse, mas temos que ser pragmáticos. Quando somos um partido de governo ou negociamos um orçamento temos que ser pragmático. Eu voto sempre a favor do fim das portagens na Via do Infante, esse é o nosso princípio. Há muitos momentos na vida em que somos derrotados, mas não quer dizer que cedamos nos princípios. Por princípio, o PS/Algarve é contra as portagens. Portanto votamos sempre a favor da sua extinção. Mas temos a perceção da dificuldade de implementar a medida neste momento”, salientou.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste