MUNDO ÚLTIMAS

Advogado da camareira diz que caso deverá ser arquivado

[mobileonly] [/mobileonly]

Kenneth Thompson, advogado de Nafissatou Diallo, diz que há sérios riscos de o caso ser arquivado. Audiência do julgamento de Dominque Strauss-Khan está marcada para esta terça-feira.

Começa esta terça-feira o julgamento de Dominique Strauss-Khan. Isso, se não for mais uma vez a ser adiado. O advogado de Nafissatou Diallo, alegada vítima do ex-homem forte do FMI, acredita mesmo que o caso poderá vir a ser arquivado.

A equipa da defesa da alegada vítima de DSK está convencida de que o procurador do distrito de Manhattam, Cyrus Vance, pedirá esta terça-feira ao juiz para depreciar as queixas contra o ex-diretor do Fundo Monetário Internacional. Se o pedido for deferido, permitirá a Strauss-Khan abandonar imediatamente os EUA, onde se encontra em liberdade condicional.

Diallo notificada na véspera

Entretanto, a camareira do Hotel Sofitel, Nafissatou Diallo, foi notificada por escrito para uma reunião ontem em Nova Iorque, na qual vão “explicar-lhe o que vai acontecer” durante a audiência do julgamento de DSK, que está agendado para esta manhã. Jornais norte-americanos como o diário “The New York Times”, citando fontes anónimas próximas da procuradoria, dão como certo o arquivamento do processo.

“A minha interpretação dessa carta (do procurador) é que vão anunciar que depreciam totalmente o caso, ou pelo menos algumas das queixas”, disse Kenneth Thompson, advogado de Diallo.

Recorde-se que o julgamento foi já por duas vezes adiado, e que a camareira do hotel entrou com uma ação cível no passado dia 8, a pedir uma indemnização a DSK, cujo valor não foi revelado.

No caso do primeiro processo, DSK responde por sete queixas por crimes índole sexual do primeiro grau, punidos com até 25 anos de prisão.

Diversos meios de comunicação social norte-americanos divulgaram recententemente informações sobre uma suposta “ambição de lucro” por parte de Diallo. “The Wall Street Journal” diz mesmo que o advogado da camareira terá proposto aos representantes de DSK retirar a ação criminal, em troca de um acordo extrajudicial económico.

O relatório do Instituto de Medicina Legal do hospital onde Diallo foi examinada concluiu que a camareira do hotel Sofitel foi mesmo violada.

JA/Rede Expresso
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: