ALGARVE

Albufeira defende animais com protocolos de 30 mil euros

[mobileonly] [/mobileonly]

A Câmara Municipal de Albufeira continua a apostar na proteção dos animais do seu concelho, com a assinatura de três protocolos de colaboração com associações, no valor de 30 mil euros para assegurar recolha, tratamento médico e adoção e cães e gatos, anunciou a autarquia.

Um desses protocolos, no valor de 10 mil euros, foi assinado com a Associação dos Amigos dos Gatos do Algarve (AGA), que se dedica à recolha, tratamento médico veterinário, desparasitação e esterilização de gatos ferais e abandonados no concelho de Albufeira, além de prestar apoio a gatos cujos donos não tenham possibilidades financeiras.

Esta associação também alberga temporariamente gatos e promove e assegura a adoção dos que foram recolhidos e dinamiza ações de sensibilização para reconhecimento dos direitos dos animais na comunidade local. Outra das ações, será a limpeza e higienização dos espaços públicos de alimentação dos gatos abandonados.

Outro dos protocolos assinados foi com a Pata Ativa – Associação de Defesa dos Animais e da Natureza de Albufeira, no valor de 10 mil euros. Esta associação tem desenvolvido ações de sensibilização na comunidade local para a necessidade de vacinação, desparasitação, esterilização e bons tratos aos animais e tem recolhido os que se encontram errantes, promovendo a reabilitação dos mesmos, além de realizar ações direcionadas para a adoção. 

Este protocolo prevê também que a Pata Ativa participe nas ações do município relacionadas com a promoção dos direitos e bem-estar dos animais, assim como em ações ambientais e de saúde pública. 

A PRAVI – Projeto de Apoio a Vítimas Indefesas, é a terceira associação com quem a autarquia assinou protocolo, também no valor de 10 mil euros. Esta associação compromete-se a conceber um programa destinado à prossecução das suas atividades, como a recolha e tratamento médico veterinário, vacinação, desparasitação, identificação e esterilização, promoção de adoção responsável de animais errantes, abandonados e de animais detidos por famílias de baixos rendimentos económicos residentes no concelho de Albufeira. 

“Com estes apoios para o exercício das atividades destas associações, bem como com a colaboração e abertura do município, já podemos dar uma resposta cabal às necessidades dos animais”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo, em comunicado.

O autarca sublinha que “ainda há muito a fazer nesta matéria, nomeadamente quanto à sensibilização para os seus direitos” e deixa um apelo: que a pandemia que se vive não seja motivo para “nos separamos daqueles que vivem para o nosso bem e que dizem do nosso equilíbrio no planeta”.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste