POLÍTICA

Alcoutim: Osvaldo Gonçalves toma posse e pede ponte “dentro do prazo”

Osvaldo Gonçalves

O presidente da câmara de Alcoutim, Osvaldo Gonçalves, pediu esta segunda-feira que a nova ponte que ligará o seu concelho a Sanlucar del Guadiana seja construída nos prazos previstos, de forma a que possa “contribuir para o investimento turístico e o desenvolvimento do território”.

O autarca socialista tomou posse na noite de segunda-feira, tal como os órgãos autárquicos do seu concelho, em cerimónia que decorreu no “Espaço Guadiana”, a algumas centenas de metros do centro da localidade, onde se situa o edifício do município, perante uma plateia composta.

“A ponte internacional Alcoutim / Sanlucar, é uma obra que marcará os próximos anos e para a qual importa continuar a intervir de forma articulada com entidades regionais e governos de Portugal e Espanha”, enfatizou o autarca, reeleito pela terceira vez consecutiva no ato eleitoral de 26 de setembro, com maioria absoluta.

A tomada de posse

No seu discurso de cerca de 11 minutos, o presidente reeleito elencou as áreas prioritárias definidas para os próximos quatro anos, entre as quais a execução da estratégia local de habitação, a expansão e melhoria da rede móvel e da Internet e fazer de Alcoutim um concelho “amigo” do teletrabalho, com espaços coworking nómadas digitais.

“Estamos empenhados em continuar a ser um destino preferencial para acolher pessoas que utilizem este novo conceito de trabalho”, sublinhou a propósito.

Aditou ainda às prioridades até 2025 a melhoria e alargamento da rede de estradas e caminhos rurais e a prioridade nas substituições das captações subterrâneas de água, bem como o reforço do saneamento básico, obras que carecem de maior apoio por parte das entidades financiadoras, que aguarda.

Sustentando que tem a sua legitimidade política reforçada pela aprovação do programa eleitoral do Partido Socialista nas urnas, Osvaldo Gonçalves garantiu que irá continuar a trilhar neste seu último mandato possível (uma vez que é o terceiro) “o caminho iniciado em 2013”, embora tenha definido o período político que agora começa como “um mandato exigente”.

Durante a cerimónia de tomada de posse procedeu-se à primeira sessão da Assembleia Municipal, em que foram eleitos os membros da mesa. Com 15 votos a favor e seis votos em branco saiu vencedora a lista única que se apresentou a sufrágio, dirigida pelo socialista António Matias e com António Amorim e Isabel Campos como secretários, também ambos eleitos pelo PS.

O novo presidente da Mesa da AM, António Matias

Além da mesa, a Assembleia Municipal é composta por nove deputados municipais socialistas e seis do PSD, coletivo a que se juntam os quatro presidentes de junta do concelho, todos eleitos pelo PS: União de Freguesias de Alcoutim e Pereiro, Freguesia de Giões, Freguesia de Martim Longo e Freguesia de Vaqueiros.

Na Câmara, além do presidente o executivo municipal é composto por cinco vereadores, três dos quais do Partido Socialista e dois do Partido Social Democrata.

No ato eleitoral de 26 de setembro, o PS obteve 55,07% dos votos e a segunda força mais votada foi o PSD (37,34%). Seguiram-se CDU com 2,99% e o Chega 1,07% dos votos.


PUB
Tamanho da Fonte
Contraste