Algarve Cup: Selecionador espera Noruega a tentar “pequena vingança”

“Acredito que sim. O Martin [Sjogren, selecionador da Noruega] acabou por dizer isso mesmo na sua antevisão. São equipas que não estão habituadas a perder, que não estão habituadas a sofrer nos jogos, é normal que queiram aqui uma pequena vingança”, afirmou o treinador aos jornalistas, antes do último treino do grupo em Almancil, onde a equipa das “quinas” estagiou na última semana.

Depois da vitória sobre a Noruega (2-0) e da derrota pesada frente à Suécia (4-0), as jogadoras portuguesas vão reencontrar as norueguesas esta quarta-feira, no Estádio Algarve (11:00), para o jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares da Algarve Cup.

O selecionador sustentou que este reencontro – em que Portugal terá a possibilidade de igualar a sua melhor posição no torneio (terceiro lugar em 2018, com formato diferente) – elevará o “estado emocional” das duas equipas.

“As oportunidades de jogar contra estas equipas, nestes momentos, também permitem criar contextos emocionais que as nossas jogadoras nem sempre têm. Será um fator extra para nós”, acrescentou Francisco Neto, frisando que “é sempre um privilégio” defrontar “uma das melhores equipas do mundo”.

O treinador quer conjugar a luta pelo pódio da Algarve Cup com a continuidade da preparação para a jornada dupla de abril com Alemanha e Bulgária, na qualificação para o Mundial2023.

“É impossível dissociar. Quando representamos Portugal, o objetivo, independentemente do adversário e das dificuldades, é procurar sempre fazer o nosso melhor e ganhar jogos. Mas, ao mesmo tempo, desde o nosso primeiro dia aqui, essa preparação [para os jogos de abril] é muito importante. Poder ter minutos com as nossas atletas, poder criar contextos internacionais de grande adversidade para que cresçam, este torneio serve para isso. Nestas duas situações, vamos procurar ser competentes”, concluiu.

- Publicidade -

Alícia Correia, defesa do Sporting, também reforçou que a partida com a Noruega, 12.ª classificada no ranking mundial, servirá para Portugal (29.º) continuar a preparar os jogos de abril.

“Claro que queremos mostrar o trabalho que temos vindo a fazer e era muito bom que fosse possível repetir o resultado [da passada quarta-feira]. Acima de tudo, o resultado importa, mas queremos estar prontas para o que aí vem em abril”, disse, sobre o “processo de aprendizagem e de exigência” que tem sido a Algarve Cup.

A jovem jogadora, de 18 anos, que já soma seis internacionalizações pela seleção principal, falou de “uma experiência muito boa” na sua primeira presença na Algarve Cup, que considerou um “torneio especial e algo único”.

O último dia da 28.ª edição do Algarve Cup, na quarta-feira, inclui, além do Portugal-Noruega, o jogo da final, que opõe a Suécia à Itália, às 11:05, no Estádio Municipal de Lagos.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

+ Populares

- Publicidade -castro-marim-santos
- Publicidade-spot_img

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste