Algarve perde metade dos pescadores em 16 anos

Num levantamento de dados da Portada fica claro que existem, em Portugal, 17.642 pescadores, sendo que, entre 2001 e 2017, o número caiu 56%. E foi no Algarve que essa queda foi mais acentuada.

De acordo com um trabalho feito pela Lusa, a pesca é assim cada vez mais encarada como uma profissão mal paga. Para agravar ainda mais a situação, as regras na pesca e as mudanças constantes nas quotas não ajudam os pescadores a ter uma vida estável. Por isso, no Algarve, a solução tem passado pelo abandono da atividade da pesca e, em alternativa, muitos pescadores têm se virado para as atividades náuticas de recreio, que estão em franco crescimento na região algarvia.

Miguel Cardoso, presidente da Olhão Pesca, diz à Lusa que os fatores que levam os pescadores a abandonarem a atividade são diversos, mas levam todos ao mesmo sítio. “No Algarve, o turismo e a náutica de recreio têm crescido exponencialmente e há muitos pescadores que se estão a virar para esse ramo de atividade”, disse o responsável pela Organização de Produtores de Pescado Algarve, sublinhando que existem já embarcações paradas por falta de tripulação.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste