Alívio de restrições permite retoma na hotelaria a partir de março

“É uma boa decisão, nós já o tínhamos assinalado quando a Comissão Europeia fez a recomendação e tínhamos, no fundo, solicitado ao Governo essa decisão, ela veio em tempo e isso vai permitir, naturalmente, uma nova recuperação da retoma, digamos assim”, afirmou Raul Martins.

Em causa está a decisão do Conselho de Ministros, conhecida na quinta-feira, de acabar com a exigência, para quem entra em Portugal, “de apresentação de comprovativo de realização de teste com resultado negativo para quem apresente certificado digital covid-19 da UE em qualquer das suas modalidades ou outro comprovativo de vacinação que tenha sido reconhecido”.

Para o presidente da AHP, a medida vai permitir “que março seja o início da nova retoma” do turismo.

“Nós tínhamos iniciado a retoma em setembro, outubro e novembro e mesmo no verão, no Algarve e na madeira, mas a partir de dezembro voltámos a ficar com muito pouca ocupação e prejuízos na exploração”, apontou o responsável.

O fim da exigência de teste negativo, que se aplica também nas fronteiras terrestres para cidadãos oriundos de países considerados de risco vermelho ou vermelho-escuro, está integrado na resolução que altera as medidas aplicáveis no âmbito da pandemia de covid-19 aprovada pelo Governo.

O Conselho de Ministros determinou também que os testes rápidos de antigénio passam a ter uma validade de 24 horas, em vez do atual prazo de 48 horas.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_imgspot_img

+ Populares

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -santos-populares-portimao

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste