ALGARVE

Monchique: Universitários de Lisboa estudam efeito dos fogos

Alguns alunos da Universidade Nova de Lisboa vão ter a oportunidade de visitar a serra de Monchique, entre segunda (24 de fevereiro) e sexta-feira (28 de fevereiro) com o objetivo de compreenderem as possibilidades de restauro ecológico da zona que ficou destruída pelo incêndio de 2018, anunciou a Renature Monchique.

Esta iniciativa de sensibilização junta estudantes e especialistas em torno da sustentabilidade ambiental e do restauro ecológico que “exige a participação ativa da comunidade científica, pelo que vamos continuar a apostar em parcerias com universidades e outras instituições de referência no campo da investigação e inovação ambiental”, referiu a presidente do Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA), Marlene Alves.

No âmbito deste projeto já foram plantadas cerca de 30 mil árvores em Monchique, estando já prevista a plantação de espécies como carvalhos, castanheiros e sobreiros até ao mês de abril, aumentando o número para 75 mil árvores.

“Qualquer iniciativa que vise a preservação dos ecossistemas e a sensibilização ambiental é de louvar”, salienta o presidente da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, que considera que as iniciativas da Renature Monchique mobilizam “a sociedade civil para o restauro dos habitats florestais inseridos nas suas áreas de residência e agora ainda se propõe a formar jovens através de uma ação pedagógica na serra”.

Os trabalhos da Renature Monchique contam com o apoio da Região de Turismo do Algarve, da Câmara Municipal de Monchique e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, com financiamento da Ryanair que pretende, desta forma, compensar pelas emissões de dióxido de carbono dos seus voos.

Tamanho da Fonte
Contraste