AMAL apresenta plano de adaptação às alterações climáticas no Algarve

A diminuição da disponibilidade hídrica, o aumento das temperaturas, a subida do nível do mar, o aumento das cheias e das inundações rápidas, os incêndios e a perda de biodiversidade, estão entre as várias vulnerabilidades estudadas no Algarve, que constam do Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas no sul do país (PIAAC-AMAL), cujos resultados serão apresentados pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, esta terça-feira, 4 de junho, pelas 14h15, no grande auditório da Universidade do Algarve, em Faro.

Este plano, coordenado por Filipe Duarte Santos, um dos maiores especialistas nacionais desta área, juntou ao longo dos últimos meses académicos, representantes de entidades públicas e privadas, organizações ambientais, bem como associações locais e regionais, que analisaram as principais vulnerabilidades climáticas que o Algarve enfrenta, nos vários setores da economia e da sociedade, com vista à definição de medidas para o futuro.

“Ao elaborar este plano de cariz intermunicipal, a AMAL assume um papel dianteiro numa matéria que diz respeito a todos, as alterações climáticas. São alterações que já se fazem sentir a vários níveis e o Algarve, que tem no turismo um dos principais motores económicos, tem de estar preparado para dar resposta a eventuais mudanças”, refere a AMAL em comunicado.

Os resultados do plano serão apresentados pelos especialistas que elaboraram o documento, numa cerimónia que terá a presença de representantes de vários organismos regionais e nacionais. Irão igualmente ser entregues prémios a estudantes do Algarve que realizaram trabalhos nas Olimpíadas das Alterações Climáticas, um projeto desenvolvido no âmbito do PIAAC-AMAL.

Tags

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste