alta velocidade
Comboio Alta Velocidade
ALGARVE

Apolinário quer “elétrico” no aeroporto e comboio até Espanha

O presidente da CCDR/Algarve defendeu esta segunda-feira a introdução do tram train (metropolitano ligeiro de superfície ou elétrico) entre a estação de Faro e o aeroporto, bem como uma ligação de velocidade alta entre o Algarve e a Andaluzia, entre o Aeroporto Internacional de Faro e o Aeroporto de Sevilha.

Falando durante a sessão de apresentação das bases do Plano Nacional Ferroviário, José Apolinário enunciou a importância da ferrovia e centrou-se no futuro das ligações ferroviárias, no que considerou um “contributo para o caderno reivindicativo do Algarve no domínio da mobilidade ferroviária, para a definição da estratégia e dos indispensáveis investimentos do Plano Ferroviário Nacional”.

Considerando que a melhoria do transporte ferroviário “é crucial para um turismo mais sustentável e é estratégico para o posicionamento do Algarve como destino turístico de sustentabilidade, Apolinário centrou o futuro sobretudo naqueles dois projetos estruturantes, a que acrescentou mais dois, complementares.

Quanto ao metropolitano ligeiro estação/aeroporto (uma espécie de elétrico que tem o nome de tram train), a linha que passaria também pela Universidade do Algarve, Parque das Cidades (com o futuro Hospital Central do Algarve) e Loulé (poente da cidade, pelo corredor da Franqueira).

Reivindicou também, complementarmente, a implementação de idêntico modelo tram train entre Tunes e Lagos, mantendo o comboio de longo curso, utilizando a linha que agora vai ser eletrificada, bem como um ramal dedicado até ao Autódromo/ Parque Tecnológico.

O outro projeto complementar é a requalificação e modernização da Linha do Sul entre Tunes e Torre Vã, obra que considerou indispensável para reduzir o tempo de deslocação entre o Algarve e Lisboa, reforçando a competitividade do modo de transporte ferroviário quando comparado com o modo automóvel.

Quanto à ligação por velocidade alta a Espanha, sustentou que o desenvolvimento daquele corredor tem o apoio dos Municípios do Algarve e dos empresários e suas associações e “reforçará o posicionamento do Algarve e do Aeroporto da Região no contexto ibérico e europeu”.

Saudando os atuais trabalhos de eletrificação da Linha do Algarve, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional sublinhou que falta programar a substituição do material circulante e o reforço e acessibilidade a conectividade digital em todas as estações de comboio, automotoras e composições ao longo de toda a linha ferroviária do Algarve.

“Queremos e exigimos automotoras e composições mais modernas, permitindo viajar em condições de qualidade e conforto de Lagos a Vila Real de Santo António com redução do tempo de viagem e horários que dispensem o recurso ao modo automóvel”, afirmou.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste