ALGARVE ÚLTIMAS

ARS identifica principais problemas de saúde no barlavento

O objetivo do documento é identificar as principais necessidades de saúde e propor estratégias de intervenção até 2020

O presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, reconhece que o barlavento é uma das zonas com maiores carências ao nível da saúde. Por isso, foi elaborado um plano local, em colaboração com as autarquias, para “encontrar mais e melhores respostas” nesta área até 2020. A diminuição da mortalidade por doença mental, diabetes, obesidade e acidentes cérebro-vasculares, assim como a promoção da saúde oral, são as prioridades identificadas

 

O Plano Local de Saúde do Barlavento Algarvio 2017-2020 foi apresentado, na semana passada, no auditório municipal de Portimão. Este documento estratégico – coordenado pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, em colaboração com os responsáveis dos cuidados de saúde primários e do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, além dos municípios de Aljezur, Lagoa, Lagos, Monchique, Portimão, Silves e Vila do Bispo –, tem como objetivo “identificar as principais necessidades de saúde, propor estratégias de intervenção e recomendações para orientar a ação e apoiar a tomada de decisão no setor da saúde e na comunidade em geral, com vista a obter ganhos em saúde e diminuir as desigualdades em saúde”.

O presidente da ARS Algarve, Paulo Morgado, reconheceu que o barlavento é uma das zonas com maiores carências, mas sublinhou que a administração regional de saúde está a trabalhar “para dar aos cidadãos que vivem nesta zona do barlavento algarvio as condições necessárias para terem acesso mais fácil a uma equipa de saúde”.

Entre as principais necessidades e problemas de saúde identificadas pelos parceiros do Plano Local de Saúde do Barlavento Algarvio, que serão alvo de medidas até 2020, estão várias prioridades, logo a começar pela diminuição da morbi-mortalidade por doença mental, da morbi-mortalidade por diabetes, da prevalência de excesso de peso/obesidade e da morbi-mortalidade por doença cérebro-vascular.

Outra das metas fixadas passa por aumentar as atividades de promoção da saúde oral e a prestação de cuidados de saúde oral nas unidades de saúde do SNS do barlavento algarvio…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 8 DE FEVEREIRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: