ALGARVE ÚLTIMAS

Arte xávega a caminho de integrar o património cultural

Imagem de arquivo
Imagem de arquivo
A arte xávega é uma técnica de pesca tradicional. A rede é lançada ao mar a partir de uma embarcação, deixando em terra uma ponta da corda, e depois puxada para terra

A arte xávega, um tipo de pesca tradicional que ainda hoje é praticada na Meia Praia, em Lagos, pode vir a ser inscrita durante o ano de 2018 no inventário nacional do Património Cultural Imaterial.

Para isso, a assembleia municipal de Lagos aprovou recentemente, por unanimidade, uma proposta da CDU que recomenda à câmara municipal que proceda às diligências necessárias para a integração da arte xávega artesanal na Meia Praia nesse inventário nacional, onde já consta, há cerca de um ano, a arte xávega na Costa da Caparica. Curiosamente, este tipo de pesca tradicional foi introduzida neste local pelas famílias de pescadores oriundas do Algarve.

A assembleia municipal de Lagos, que já em 2013 tinha aprovado, também por unanimidade, uma proposta de defesa da arte xávega na Meia Praia, salienta que “esta pesca não é só um meio de vida de pescadores, mas igualmente é significativa em termos de economia local, na exploração não poluente nem predadora de um recurso natural, como ainda representa um interessante e único espetáculo turístico”…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 5 DE JANEIRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste