ECONOMIA

Associação de Restaurantes declara “guerra ao desemprego” e pede IVA de 6%

A Associação de Restaurantes PRO.VAR quer que o IVA das Comidas na Restauração baixe para os 6% e garante que esta medida, conjugada com outras que foram implementadas, como os vouchers, uma campanha de incentivo ao turismo interno, “será a opção acertada para assegurar que não se perca mais postos de trabalho”.

Em comunicado, a Associação afirma que a redução do IVA da Restauração pode até ter um efeito contrário, poderá funcionar como sinal de esperança para o setor, evitar encerramentos e despedimentos e gerar novos postos de trabalho.

“A medida que a PRO.VAR propõe de redução do IVA das comidas na restauração é a variável que falta para completar a equação que será a chave para a manutenção do emprego, pedimos apenas que o Governo siga a sua linha de coerência, quando o fez, reduzindo o IVA das comidas, de 23% para 13%, descendo agora para os 6%”, afirma a associação.

Alerta que as medidas até agora aprovadas pelo Governo “são insuficientes e podem não ter servido para nada, pois se não salvarmos o bem maior que é o emprego e as empresas, todo o esforço nos apoios até então aprovados terá sido em vão”.

A PRO.VAR quer que o Governo acrescente esta proposta no Orçamento de Extado de 2021 e garante que é “a variável que falta na equação que é composta por medidas e apoios que foram até então aprovados, garantindo que será determinante para evitar o esperado elevado número de encerramentos e de desempregos, que pelas contas da Associação, sustentada nos vários inquéritos conhecidos, será de 30.000 empresas encerradas e 150.000 desempregados”.

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: