Aumenta o “estado crítico” com bombas à “seca”

A corrida das últimas 24 horas aos postos de combustíveis já levou ao encerramento de dezenas de bombas por toda a região algarvia. Lagos, Faro, Lagoa, Ferreiras, Quarteira, Albufeira, Loulé, Vila do Bispo, Portimão e Alvor são alguns dos pontos mais críticos, onde a maioria dos postos já estão fechados.

Há o risco de vários transportes de mercadorias não chegarem aos seus destinos, assim como há aviões que estão a ser desviados do aeroporto de Faro.

Esta situação está a ser provocada pela greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou à meia-noite de segunda-feira, convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica.

O sindicato ameaça que “o estado crítico irá aumentar” esta quarta-feira e dias seguintes, mesmo depois de o Governo ter avançado com a requisição civil, definindo que até quinta-feira os trabalhadores a requisitar devem corresponder “aos que se disponibilizem para assegurar funções em serviços mínimos e, na sua ausência ou insuficiência, os que constem da escala de serviço”.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste