POLÍTICA

Autárquicas: Luís Gomes quer VRSA “a crescer novamente”

Luís Gomes_foto Jornal do Algarve
Luís Gomes

O social-democrata Luís Gomes, que presidiu à Câmara Municipal de Vila Real de Santo António até 2017, é o candidato do PSD à presidência daquele município nas próximas eleições autárquicas, assumindo querer por a cidade “a crescer novamente”.

A candidatura do ex-autarca surge depois de a atual presidente do município, Conceição Cabrita, ex-vereadora e depois vice-presidente da autarquia no terceiro mandato de Luís Gomes, ter anunciado que não se ia recandidatar.

Em declarações à agência Lusa, Luís Gomes afirmou que “é totalmente desafiante regressar”, já que há “um conjunto de desafios muito importantes” para cumprir no concelho, não só “políticas de desenvolvimento de modernização, mas também que vão ao encontro das necessidades de quem mais precisa”.

Luís Gomes, que foi presidente daquela autarquia durante três mandatos (2005 a 2017), realçou que os seus executivos foram o que “mais investiram” no concelho, num total de “mais de 200 milhões de euros” que serviram para acabar com “as listas de espera nas creches, com o envio dos esgotos para o Rio Guadiana e ajudar quem não tinha dinheiro para se tratar”.

O candidato do PSD assumiu que esse investimento “obrigou a algum endividamento junto da banca”, atualmente contabilizado em “72 milhões de euros”, mas ressalvou, no entanto, que o endividamento é “coberto pelo património que ficou”.

“Quando cheguei à câmara tínhamos 15 milhões de euros de património e quando saímos havia 200 milhões. A exposição bancária é pagável com o próprio património, mas, para isso, há que haver políticas de desenvolvimento e não uma gestão de tesouraria estrita, porque a dívida paga-se com desenvolvimento”, apontou.

Quanto às medidas para enfrentar as consequências económicas da pandemia de covid-19, Luís Gomes disse ter estado envolvido no Plano de Recuperação Financeira para o Algarve a apresentar pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), considerando que o documento tem “uma visão “muito clara” sobre o que é preciso para região.

“É preciso agarrar a oportunidade, porque vamos ter um conjunto de instrumentos financeiros para por a crescer a cidade. É preciso haver visão, projetos e audácia para que Vila Real [de Santo António] possa implementar os projetos corretos e atrair investimento para criar emprego e voltar a crescer”, sublinhou.

Natural de Vila Real de Santo António, Luís Gomes, de 47 anos, rumou aos 18 a Lisboa para se licenciar em Engenharia do Território, no Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa, onde está a terminar um doutoramento em Engenharia e Gestão.

Pelo meio, obteve um mestrado em Ciências Económicas e Empresariais, na Universidade do Algarve, onde é docente auxiliar convidado na Faculdade de Economia.

Exerce também, a nível particular, funções como consultor na área de projetos estratégicos e do ordenamento do território.

Entre 2002 e 2005 assumiu o cargo de vereador da autarquia de Vila Real de Santo António, função que acumulou com a de deputado na Assembleia da República.

Em 2005 é eleito para comandar a câmara algarvia, mandato que conseguiu renovar em 2009 e em 2013. 

Foi membro do Comité das Regiões da União Europeia entre 2014 e 2017, ano em que terminou o seu terceiro mandato.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste