ALGARVE

Autocaravanas acampadas junto a praias sujeitas a multa até 200 euros já este Verão

 

Para erradicar as autocaravanas dos parques de estacionamento junto às praias do concelho de Portimão, a autarquia vai começar a aplicar multas este verão que podem chegar aos 200 euros caso os autocaravanistas sejam apanhados a prevaricar.

A proposta de regulamento municipal, já está aprovada pelo executivo de maioria socialista liderado por Manuel da Luz e vai ser sujeito à votação da Assembleia Municipal dia 28 de junho. Caso os autocaravanistas sejam apanhados a pernoitar fora dos parques de campismo vão ter de pagar multas que podem atingir os 200 euros.

O documento proíbe “qualquer prática de campismo fora dos locais legalmente consignados”, aplicando o mesmo princípio ao “aparcamento de viaturas com a finalidade de pernoitar”.

Na prática, o cenário que hoje se verifica em parques de estacionamento como os da Praia da Rocha ou de Alvor, onde se concentram mais de duas dezenas de autocaravanas, vai acabar, caso a proposta mereça a concordância dos membros da Assembleia Municipal.

Os autocaravanistas que, como a francesa Juliette Lenglen, fazem férias ao longo de uma ou duas semana em frente ao campo de futebol da Restinga, em Alvor, ficam sujeitos a multas que podem ir dos 150 aos 200 euros, por não estarem no parque de campismo do concelho.

Fonte oficial da autarquia confirma a existência da proposta de regulamento e faz notar que “só os parques de campismo e as duas estações de serviço para autocaravanas, que estão a ser projectadas para Alvor e a Mexilhoeira Grande, poderão servir de pouso a estes turistas”.

Na opinião da turista francesa, que há quase 10 anos se dedicou a percorrer a Europa com o marido também aposentado e que visita Alvor pela segunda vez, “os parques de campismo não são o melhor local para autocaravanistas”.

“Nós queremos estar perto do mar, neste caso até estamos perto da ria, pois o que queremos é estar em contacto com a natureza e não ter horas para chegar ou partir”, disse, admitindo regressar, mesmo que seja abordada pelas autoridades.

O objetivo da autarquia é “criar condições para uma fiscalização mais apertada, que permita atenuar o problema, pois actualmente nem a GNR, nem a PSP conseguem atuar”, conta a fonte camarária.

Um estudo elaborado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve concluiu que chegam ao Algarve 37 mil caravanistas por ano, que representam mais de 1,2 milhões de dormidas.

A estimativa, calculada com base nos dados recolhidos em 2006 e 2007, aponta para a existência de quase uma centena de concentrações informais de auto-caravanas ao longo de parques de estacionamento e de terrenos junto a praias e zonas lagunares da região – 70 por cento em áreas de elevada sensibilidade ambiental – levando os parques de campismo a perder uma receita que poderá chegar aos 8 milhões de euros.

Tavira foi, de resto, o primeiro município algarvio a declarar guerra ao caravanismo e autocaravanismo desordenados. São proibidos desde 2008 pelo regulamento municipal de trânsito, que chegou ao ponto de distinguir detalhadamente o parqueamento comum, daquele que considera ser parqueamento permanente, sujeito a multas pelas autoridades.

Advertisements

Assine já com 10% de desconto. Cupão: CPNOVO Ignorar

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: