COVID-19

Autoridades consideram estabilizada situação epidemiológica na região

[mobileonly] [/mobileonly]

A situação epidemiológica no Algarve, no que respeita à covid-19, está estabilizada, apesar de ser agosto e de estar um número elevado de pessoas naquela região, segundo a delegada de saúde regional de Faro, Ana Cristina Guerreiro.

“Apesar do verão e de termos um elevado número de pessoas no Algarve, a situação epidemiológica está estabilizada”, afirmou aos jornalistas.

Em conferência de imprensa da Proteção Civil Distrital, em Loulé, a responsável fez saber que, “nas duas últimas semanas”, o número de novos casos diários tem-se mantido “apenas com um dígito”, numa média inferior a cinco.

Até às 00:00 de hoje contabilizam-se “229 casos ativos”, num “acumulado de 948 doentes positivos”, havendo “nove doentes internados”, nenhum em cuidados intensivos, e “397 em vigilância ativa”, seis deles na Zona de Apoio à População (ZAP) de Albufeira, seis na de Faro e 15 na de Loulé, precisou.

Ao todo registaram-se “19 óbitos” e há “já 700 pessoas recuperadas”, acrescentou.

Albufeira, Faro, Portimão e Loulé são os concelhos “com mais casos” na região, que regista hoje “17 surtos” que, destaca a responsável, são “pequenos surtos, nenhum com a dimensão do de Lagos”.

Lembrando que se está a assistir a um aumento de eventos na região, para os quais são elaborados planos de contingência “que dão muito trabalho a pensar e executar” para que os participantes “os possam gozar em toda a segurança”, Ana Cristina Guerreiro alertou para o respeito das regras, de maneira a que “tudo aconteça com o maior sucesso e sem problemas”.

Por seu lado, a representante da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Josélia Gonçalves, informou que há “três profissionais de saúde” com teste positivo para a covid-19.

A vogal do conselho diretivo da ARS revelou haver um ”esforço para a contratação de profissionais de saúde para o Algarve”, tendo sido já contratados “mais de 250” e esperando-se “mais cerca 100” durante as próximas semanas.

“Há outro aviso de contratação de mais 35 médicos de medicina geral e familiar e, no âmbito da mobilidade, mais cinco de saúde pública e sete de saúde geral e familiar”, avançou.

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), António Pina, destacou que o índice de contaminação por 100 mil habitantes no Algarve “está a abaixo dos 20”, o que classificou como “um dado muito positivo”.

“Considerando que nesta altura estamos com mais de um milhão de habitantes na região, o valor é bem mais reduzido”, afirmou António Pina.

Para o autarca, é “importante” que a mensagem que a região é covid free passe para os “principais mercados emissores de turistas”, de forma a que “algumas restrições se alterem” e que os portugueses “continuem a olhar para a região como principal destino de férias nacional”.

O secretário de Estado coordenador na região do Algarve para a execução da declaração de situação de alerta, José Apolinário, realçou que estão a decorrer “ações de sensibilizarão para o cumprimento das regras dos planos de contingência” nos lares e entidades com pessoas idosas.

“Já foram realizadas 50 ações nos 90 equipamento em causa e, até ao final do mês, serão verificadas todas as estruturas e lares no Algarve”, afirmou José Apolinário.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: