OPINIÃO

Avarias: Inimigos conjunturais

Fernando Proença
OPINIÃO | FERNANDO PROENÇA
[mobileonly] [/mobileonly]

A boa notícia desta semana foi a relativamente magra cobertura que os noticiários concederam à vitória do FêCêPê no campeonato. Não sei se será do vírus, do calor ou de uma ideia qualquer chegada das redacções das estações em causa, mas fiquei com a impressão que o pessoal ficou mais por casa, talvez para não se empachar com a polícia, que na Avenida dos Aliados, ainda distribuiu, em prol do confinamento, umas cacetadas avulsas. Vão-me dizer que o futebol (e o que anda à sua volta) assim – sem comemorações, bebedeiras, bandeiras e tipos aos pinotes dentro de veículos automóveis – não tem interesse, e dir-vos-ei que não, não tem. Mas como o vencedor em causa foi o Porto, todo o silêncio e comedimento vêm por bem.


Cristina Ferreira vai voltar à TVI. Se JJ volta ao Benfica porque razão Cristina Ferreira não pode voltar à sua antiga estação? Quando me lembro de um, vejo o outro, não sei exactamente porquê, talvez pelo cabelo ou pelos modos. A notícia, nos noticiários da estação, vinha acompanhada pelas imagens da escrita nas redes sociais como forma de informar e aumentar audiências. Nelas (nas redes), Cristina escrevia sobre o que chama casa mãe. E continuava com palavras sobre parede (da casa mãe) a que faltava um tijolo, e ela era o tijolo que fecha a parede etc, etc. Tudo em redor da construção civil, pinturas e acabamentos. Lembro-me ainda da altura em que a dita senhora decidiu ir para a concorrência. Nesse dia (e seguintes), pela leitura atenta das capas das revistas que povoam as caixas dos supermercados, fiquei com a ideia que todos, na TVI a detestavam. Que tinha atraiçoado um e outro, que tinha ciúmes de não sei quem. Que tinha feito trinta por uma linha para fazer mal ao Goucha ou ao amigo do Goucha. Agora (pela tal consulta das redes sociais, disponibilizada pela TVI), fiquei a saber que muitos que tinham dito cobras e lagartos da rapariga, afinal estavam em pulgas para que voltasse.

Pode a senhora não ser a melhor companheira dos seus companheiros que, mesmo assim penso ter conseguido a unanimidade que apenas está reservada aos mortos: seja lá o que for o futuro e o passado, Cristina Ferreira é, outra vez, a melhor apresentadora e pessoa do mundo, da Europa e, talvez, de Portugal. Estamos em tempo de contar espingardas. Para molhar a sopa, a SIC vai, no futuro, fazer saber que péssima era a senhora em causa, que falsidades armou e que sacanices cometeu.

Se calhar não seria má ideia perceberem que a vida é uma grande roda: hoje de pedra, tijolo, cal e tinta na casa mãe TVI. Amanhã, novamente na SIC a fazer de pilar de sustentação da placa. Mas, também é verdade que, se muitos no Benfica disseram pior sobre JJ que Maomé sobre a carne de porco e agora ele aí está, não sei porque não há-de a antiga estação de Carnaxide lembrar que existem peixeiros (sem desprimor para esta nobre profissão) melhores que Cristina Ferreira.

Fernando Proença

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: