ALGARVE

Banco recusa ordem judicial e cria dificuldades de subsistência a cliente

Uma cidadã residente no Algarve acusou hoje o Novo Banco de Albufeira de ter desrespeitado uma ordem judicial ao recusar desbloquear-lhe a conta que detém naquele banco, o que, alega, está a dificultar a sua subsistência.

Ao JA, a cidadã explicou que a conta bancária foi bloqueada “devido a um mal-entendido” e que, após um despacho da oficial de justiça do Tribunal de Lagoa que ordenava o desbloqueio, o Novo Banco de Albufeira considerou o documento como inválido.

Durante o mês de agosto, a cliente do Novo Banco esteve “impossibilitada” de ter acesso ao vencimento e pagar as despesas para garantir a sua subsistência, depois de ter declarado insolvência, no início do ano.

Para resolver o problema, reuniu-se com a administradora da insolvência e com a oficial de justiça do Tribunal de Lagoa. “Dada a urgência da situação, foi-me entregue um despacho para desbloquear a conta”, explicou.

“O funcionário do banco recebeu a documentação e nessa tarde ligou-me a informar que não era válido. Fiquei perplexa”, referiu a queixosa ao JA.

Quando questionado acerca das razões para a recusa deste desbloqueio de conta, o funcionário do Novo Banco lamentou a situação, mas referiu que eram as ordens daquela instituição.

“Fiquei horrorizada, mas vendo bem é expetável visto que eu escolhi ter conta num banco que tem sido absolutamente nocivo para a economia nacional. Eu escolhi um banco que ficou com as poupanças de vida de vários dos seus clientes”, ironizou.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste