“Bancos europeus resistem a qualquer terramoto”

Strauss-Kahn considera que os testes de stress vão mostrar que os maiores bancos europeus não precisam de aumentos de capital.

Dominique Staruss-Kahn, director-geral do FMI,
Dominique Staruss-Kahn, director-geral do FMI,

“Tenho a sensação de que os resultados dos ‘stress tests’ vão mostrar que todos os grandes bancos europeus estão suficientemente sólidos para resistir a qualquer terramoto”, disse Strauss-Kahn, director-geral do FMI, citado pela Reuters.

O responsável notou, contudo, que é possível que alguns bancos mais pequenos precisem de ser recapitalizados.

No mesmo sentido, o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, considera que os testes de stress aos bancos europeus não devem revelar “tragédias”.

“Não estou à espera de grandes tragédias”, disse Juncker ao jornal austríaco Kurier, citado pela CNBC. “Mas não poderá haver maquilhagens nos resultados, os testes são baseados na realidade”, acrescentou o responsável.

Na mesma entrevista, publicada hoje, o presidente do Eurogrupo diz que é preciso não subestimar a gravidade da crise económica que a zona euro atravessa.

“Aqueles que estão a agir como se os problemas tivessem sido resolvidos são culpados por enganar o público”, disse. “A verdade é que ninguém sabe como vamos sair da crise. Temos de redescobrir o nosso potencial de crescimento”, acrescentou.

Juncker disse ainda que o euro está forte e ainda é uma moeda atractiva para os estados membros e garantiu que “vai sobreviver” e “não está em perigo”.

“Nenhum país quer deixar a zona euro”, assegurou.

Os resultados genéricos dos testes aos 91 bancos europeus serão revelados no próximo dia 23 de Julho. Os testes pormenorizados só são conhecidos na primeira semana de Agosto.

Advertisements

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar
Tamanho da Fonte
Contraste