Bienal de Turismo de Natureza gerou reflexão sobre o futuro da região

A sustentabilidade foi a palavra que esteve na boca de todos os que visitaram a Bienal de Turismo de Natureza Algarve´19 (BTN’19), que decorreu de sexta-feira até domingo, em Aljezur.

Para Aura Fraga, presidente da Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, responsável pela organização, este evento “teve um balanço muito positivo e toda a gente que o visitou, entre os quais profissionais do turismo, decisores ou entidades certificadoras, saiu com a expetativa de que a BTN se repita daqui a dois anos”.

“Toda a gente que visitou a BTN’19 tinha interesses e objetivos claros e foi possível fazer uma verdadeira reflexão sobre o tema da sustentabilidade”, aponta Aura Fraga, adiantando que o evento serviu ainda para “gerar conhecimento através das oficinas que contaram com lotação praticamente esgotada”.

Também José Gonçalves, presidente da Câmara de Aljezur, garante que a BTN’19 “cumpriu todas as expetativas geradas”, até porque “sustentabilidade é uma palavra chave que deve estar na ordem do dia para todas as autarquias”. Do evento, saem por isso “várias ilações a tirar e desafios para aquilo que pode vir a ser a região no futuro em termos do desenvolvimento do território”.

A BTN’19, que teve na sua abertura oficial a presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, entre vários outros decisores públicos regionais e nacionais, contou com um lote de oradores ligados às ferramentas de certificação e boas práticas para o desenvolvimento sustentável.

Luigi Cabrini, presidente do Global Sustainable Tourism Council, Fátima Vieira, coordenadora da Green Key, Paulo Castro, da Carta Europeia de Turismo Sustentável do Europarc, Ana Garcia, da Accessible Portugal, António Carlos Duarte, coordenador do Geoparque Arouca, Catarina Gonçalves, coordenadora nacional do Programa Bandeira Azul ou Patrícia Araújo, da Biosphere Portugal, foram alguns deles.

Ao longo do evento, decorreram ainda mais de 50 oficinas do conhecimento com temas diversificados e mentores de diferentes instituições ligadas ao setor que contaram com grande adesão.

Outro motivo de interesse foi o caráter também sustentável de todos os stands instalados no Espaço Multiusos de Aljezur, construídos a partir de caixas de cartão, que serão agora recolhidas pela Algar para reciclagem. Também a gestão de resíduos produzidos durante o certame cumpriu as normas de adesão a Eco Evento.

A realização da BTN’19 foi possível pelo cofinanciamento CRESC Algarve e do Município de Aljezur e através das parcerias com os Municípios, Região do Turismo do Algarve, In Loco, Terras do Baixo Guadiana, Almargem, Rota Vicentina, entre várias outras entidades.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste