ALGARVE

Bloco acusa CTT de desferir “golpe no serviço público” ao fechar posto de Cacela

O Bloco de Esquerda acusou hoje os CTT de se preparar para desferir “mais um golpe num serviço público essencial do Algarve” com o encerramento do posto da Vila Nova de Cacela, previsto para 9 de outubro.

“Se este encerramento se concretizar, será mais um golpe num serviço público essencial do Algarve e, mais concretamente no concelho e na freguesia do interior de Vila Real de Santo António, onde grande parte da população é idosa e será quem mais irá sofrer com tal medida absurda e inaceitável”, declara o grupo parlamentar bloquista em comunicado.

Segundo os deputados João Vasconcelos e Isabel Pires, subscritores do documento, toda a população local será prejudicada, já que praticamente não existem transportes públicos na zona e a estação dos CTT mais próxima se localiza na sede do concelho, a 12 quilómetros de Vila Nova de Cacela.

O Bloco de Esquerda destaca que em outubro de 2007 a Administração dos CTT tinha mandado fechar a estação de correios de Vila Nova de Cacela, cujos serviços postais foram transferidos para um agente privado, o que levou ao despedimento de trabalhadores e diminuição da qualidade dos serviços prestados à população.  Tratou-se de “um processo feito às escondidas e que mereceu o descontentamento e a reprovação das organizações sindicais, representativas dos trabalhadores e das populações”.

“Com a privatização dos CTT pelo governo PSD/CDS os serviços postais degradaram-se ainda mais no Algarve (e no País), sobressaindo o encerramento de várias estações e postos de correios, como em Monte Gordo, uma outra freguesia de Vila Real de Santo António. Caso tenha lugar o encerramento do posto dos CTT em Vila Nova de Cacela, apenas sobrará no concelho o serviço postal na cidade de Vila Real de Santo António, com as consequências negativas daí decorrentes para as populações”, concluem os deputados.

Tamanho da Fonte
Contraste
Bloggers %d como este: