ALGARVE

Castro Marim inaugura passadiço da praia de Altura com música

inauguraçao passadiço altura
Créditos fotográficos: Gonçalo Dourado

Um dos pontos altos das comemorações do Dia do Município de Castro Marim foi a inauguração da Estrutura de Salvaguarda do Cordão Dunar da Praia de Altura, o novo passadiço do areal do concelho, que decorreu na tarde desta quinta-feira e contou com a atuação de vários artistas ao longo da estrutura.

“Este projeto é uma forma de apoiar e dinamizar a economia local”, começou por dizer a vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Filomena Sintra.

O início desta obra começou em 2017, com a oportunidade da Câmara Municipal de Castro Marim fazer uma proposta de projetos de intervenção de proteção de sistemas dunares.

Em colaboração com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Capitania, o projeto do novo passadiço foi construído em dois meses, com financiamento máximo de 85% de fundos comunitários.

“Foi uma grande oportunidade para ter uma obra da dimensão de um milhão de euros ao serviço da comunidade, do ambiente e da economia local”, acrescentou a autarca.

O novo passadiço tem cerca de 1500 metros, com uma largura de três metros, serpenteando o sistema dunar e ligando aos apoios de praia, com zonas de descanso, iluminação e música.

Este é apenas o primeiro troço, uma vez que a autarquia pretende ligar este novo passadiço a Manta Rota e Vila Real de Santo António.

Os restaurantes já existentes vão ser requalificados em breve e terão acessos diretos ao novo passadiço.

No entanto, serão lançados concursos públicos em breve pela APA para novas concessões para a praia da Verdelago, onde “será exigido que quem ficar com essa concessão, terá de construir outros lanços do passadiço”.

“Sentimos que não é um prejuízo em relação aos que já cá estão, porque estes são famílias que têm uma história de vida e que vivem disto há 40 e 50 anos, enquanto ali serão novas concessões em frente a um empreendimento de luxo”, acrescentou Filomena Sintra, à entrada do passadiço de Altura.

Para a autarca, o novo empreendimento será “uma jóia na frente mar do Algarve”, com cinco estrelas e acesso direto à praia, “numa zona com valores ambientais elevados” que serão protegidos com um Centro de Experimentação e Valorização Ambiental.

Entretanto, já está aprovado outro projeto de requalificação dos planos de praia, de Altura até ao Cabeço, que tem de ficar executado até 2022.

“São muitas as críticas quando se inova ou quando se faz uma coisa diferente”, refere Filomena, acrescentando que acredita que Altura é “um território de excelência e de proteção ambiental”, onde se pode viver “com qualidade de vida, respirar bem, comer bem e sermos felizes”.

Outra das novidades anunciadas foi a construção de um polidesportivo em Altura, financiado com o protocolo aprovado de contrapartidas da Verdelago.

“Novos tempos de Castro Marim”

A sessão solene de celebração do Dia do Município de Castro Marim, decorreu na quinta-feira após o hastear das bandeiras, com o presidente da autarquia, Francisco Amaral, a destacar que chegam agora os “novos tempos” do concelho.

“Depois da tempestade vem a bonança, em velocidade de cruzeiro. Já estão a ser estes os novos tempos de Castro Marim”, referiu o autarca, no auditório da Biblioteca Municipal.

Neste “dia importante” para o concelho, que Francisco Amaral destaca como “uma terra com história, mas com um presente e futuro promissor”, revela que “ser autarca, hoje em dia, é uma honra que o povo atribui”.

No entanto, os últimos anos ficaram marcados por “momentos difíceis e complicados”, que foram ultrapassados “com grande resiliência”.

“Foram quatro anos de Troika instalada em Portugal, que obrigou a uma nova lei das finanças locais”, que fez com que, por exemplo, as autarquias não pudessem contratar novos funcionários.

Posteriormente, outra das dificuldades enfrentadas foi a “oposição maioritária que boicotava constantemente o trabalho da autarquia”, o que causou “stress autárquico” e “graves problemas de saúde” a Francisco Amaral, que diz ser o “presidente mais velhinho do Algarve e do País”.

“Para o bem de Castro Marim, renunciámos ao cargo, uma raridade neste país, pois não era possível governar naquelas circunstâncias e nada de produtivo resultaria de uma governação em permanente conflito”, acrescentou o autarca.

Após a renúncia, “houve eleições intercalares e o resultado foi esclarecedor, não deixando margem para qualquer dúvida da vontade do povo”, que voltou a eleger Francisco Amaral como presidente da Câmara Municipal de Castro Marim.

O aparecimento da pandemia de covid-19 em março de 2020 “veio complicar ainda mais a vida da autarquia, das famílias e do investimento privado”, além da extinção da empresa municipal “após o relatório demolidor do Tribunal de Contas”.

sessão solene castro marim 2021
Sessão solene em Castro Marim. Créditos fotográficos: Gonçalo Dourado

Concelho em “velocidade de cruzeiro”

Depois de vários momentos difíceis nos últimos anos, o autarca revelou que o concelho está “em velocidade de cruzeiro”, com a realização de novas obras como a requalificação do centro da vila, o Centro de Atividades Náuticas da barragem de Odeleite e o passadiço de Altura, inaugurado na tarde de quinta-feira.

Entre as obras já concluídas, Francisco Amaral destaca o facto da autarquia ter levado água potável a mais de 30 povoações da serra de Castro Marim, com uma empreitada de quatro milhões de euros, além de ter facilitado o investimento privado com o novo empreendimento Verdelago, um dos maiores das últimas décadas no concelho.

Para o futuro, o presidente da autarquia pretende avançar com habitações a custos controlados, a renovação da rede de água e de saneamento básico de Castro Marim e Altura, levar água potável, rede de telemóveis e internet a todas as povoações do interior do concelho e tornar a recolha de resíduos sólidos e limpeza de ruas “mais eficiente”.

“São prioridades que não abrirei mão”, garante Amaral.

Para os próximos meses, irá avançar a criação de um parque empresarial municipal, além de um parque de autocaravanismo em Altura.

Em relação à pandemia de covid-19, o combate contra o vírus no concelho vai continuar, além da unidade móvel de saúde.

Já na área da cultura, Francisco Amaral pretende ainda requalificar o Castelo e o Forte de Castro Marim, para torna-los numa “visita obrigatória para os milhares de turistas instalados no litoral algarvio”. Outra das promessas feitas pelo autarca foi o regresso dos Dias Medievais, em 2022.

A sessão solene contou ainda com a atuação do jovem pianista Miguel Carvalho e discursos da presidente da Câmara Municipal de Ayamonte (Espanha), Natália Santos, do presidente da Associação Nacional das Assembleias Municipais, Albino Pinto de Almeida e do presidente da Assembleia Municipal de Castro Marim, José Domingos.

Ao todo, foram reconhecidos seis funcionários da autarquia, por exercerem cargos na Câmara Municipal há mais de 25 anos, além de ter sido recordado Valongo, que faleceu recentemente.

Foi ainda apresentado um vídeo promocional sobre a água, onde foi destacado o trabalho feito pela autarquia em levar água potável a mais de 30 povoações do interior do concelho, com a participação de munícipes.

No mesmo dia, foi inaugurada uma galeria nos Paços do Concelho, onde são homenageados os presidentes de Câmara Municipal e Assembleia Municipal, eleitos após a revolução de 25 de abril de 1974.

À noite, o Revelim de Santo António recebe o espetáculo de teatro “Móce mó”, pelo grupo “A Gorda”, com João Evaristo e Joaquim Parra, seguido de um concerto de Luís Trigacheiro.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste