Chineses estudam linha aérea direta com Lisboa

.
.

Um voo direto entre Pequim ou Xangai e Lisboa, como projeto a estudar seriamente, é o grande resultado do pequeno-almoço desta terça-feira do Presidente da República com empresários chineses. Primeiro passo da “agenda de negócios” de Cavaco Silva, o encontro foi considerado como “muito produtivo” e uma “boa oportunidade para a cooperação luso-chinesa”.

A ligação aérea, provavelmente a realizar por uma companhia chinesa (no encontro esteve presente a China Eastern Airlines), é vista como com meio fundamental para incrementar uma outra área na qual ambas as partes estão particularmente interessadas – o turismo, afirmou numa curta declaração aos jornalistas o ministro da Economia, Pires de Lima.

Nesta área, destaque-se também o interesse manifestado por duas empresas ligadas à hotelaria, uma delas já com investimentos na vizinha Espanha.

Tanto Pires de Lima como o embaixador chinês em Portugal, que também falou aos jornalistas, se referiram ao estudo em detalhe a que serão agora sujeitas as ditas “oportunidades” das novas privatizações (transportes e resíduos), como ao plano de investimentos em infraestruturas que já foi anunciado pelo Governo português para o período de 2014-2020.

Mil milhões até ao fim de 2014

Os aparentes bons resultados do encontro permitiram a Pires de Lima falar na “base de confiança” que se tem vindo a estabelecer entre as duas partes e que tem permitido um aumento estável das relações económico-comerciais.

Neste sentido, o ministro sublinhou mesmo que a China já se tornou o décimo maior cliente de Portugal, apontando as perspetivas para que até ao final do ano seja possível aumentar as exportações portuguesas para este país para o nível dos mil milhões de euros (em 2013 foram de 650 milhões e em 2012 de 770).

A balança comercial entre os dois países foi, em 2013, de cerca de 2000 milhões, segundo dados da AICEP. O grande peso é, pois, das importações portuguesas as quais, nesse mesmo ano, alcançaram os 1368 milhões de euros.

Cavaco elogia Xangai

Ao falar no banquete que lhe foi oferecido pelo Presidente do Município de Xangai, depois da reunião política, o Presidente da República sublinhou o “papel crucial” desta “fantástica cidade” para o objetivo comum de intensificação das relações bilaterais, na qual Portugal apostou decisivamente ao abrir aqui um Consulado Geral em 2006.

Segundo Cavaco, é já hoje significativa a cooperação científica bilateral, assim como o intercâmbio de estudantes e investigadores, sendo também de assinalar o “interesse acrescido pela língua e cultura portuguesas”. A cidade de Xangai é geminada com o Porto.

O Presidente evocou ainda a sua anterior visita a esta cidade, há 20 anos, como primeiro-ministro. “Hoje vejo erigido um projeto grandioso, que me foi apresentado no papel pelas autoridades. Processos desta dimensão exigem grande determinação e visão estratégica”, que Xangai demonstrou ter, disse Cavaco Silva.

Durante o dia de hoje, o Presidente encontrar-se-á ainda com quadros portugueses residentes na região de Xangai, a que se seguirá um concerto de Kátia Guerreiro, com a participação da mezzo-soprano chinesa Wang Weiqian.

RE

ncouto

ncouto

Jornalista. Carteira Profissional - 3143-A
Portugal

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

Tamanho da Fonte
Contraste