ALGARVE REPORTAGEM

Chuva mal chegou para um mês de consumo típico, mas…

[mobileonly] [/mobileonly]

……Algarve tem água para mais um ano porque barragem do Funcho será acionada

As chuvas da passada semana, que foram impulsionadas pela depressão Elsa, mal chegaram para um mês médio de consumo no Algarve, de acordo com contas baseadas nos últimos dados fornecidos pela empresa Águas do Algarve

De acordo com a última medição, efetuada sexta-feira passada já depois das maiores chuvadas a pluviosidade provocou um acréscimo de 0,8 milhões de litros no sistema de barragens Odeleite/Beliche, a sotavento da região, e 5,1 milhões na barragem de Odelouca, no barlavento, mas no total a quantidade que choveu nas últimas horas dá para menos de um mês de consumo médio no Algarve (29,5 dias).

Assim, aquelas três barragens, que abastecem toda a região do Algarve, ficaram muito longe de atingir as suas capacidades totais, reconheceu ao JA fonte da Águas do Algarve.

Para aferir de como o acréscimo é pequeno no volume total da água, refira-se que as duas barragens do sistema a sotavento comportam um total de 151,89 hectómetros cúbicos de volume útil (aquele que pode ser utilizado), mas apenas tinha 33,98 hectómetros em reserva. De acordo com os dados das águas do Algarve, tinha sexta-feira passada 34,78 hectómetros cúbicos, o que representava um acréscimo de apenas 2,35%.

Aquele valor atinge apenas cerca de 1% das necessidades anuais do Algarve, que ascendem a 73 milhões de hectómetros cúbicos. Os 0,8 milhões de hectómetros que choveu no conjunto de barragens do Lester algarvio dão precisamente para quatro dias… em 365.

João Prudêncio

(Leia a notícia completa no Jornal do Algarve de 26 de dezembro)

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: