CULTURA ÚLTIMAS

Cine-Teatro Louletano anuncia nova temporada “a pensar em vários públicos”

.
[mobileonly] [/mobileonly]
.

A nova temporada do Cine-Teatro Louletano dá mais um passo no sentido de este equipamento afirmar-se como uma sala de referência no sul do país. A programação inclui espetáculos de música, dança e teatro “a pensar em vários públicos”, privilegiando “as estreias nacionais e regionais”

 

Está prestes a arrancar a segunda temporada de programação do Cine-Teatro Louletano, que vai decorrer entre os meses de setembro e dezembro. “Trata-se da oferta de uma programação consistente, diversificada e fundamentada, que questiona, arrisca e coloca no centro das preocupações a escolha de espetáculos de música, dança e teatro a pensar nos vários públicos e que privilegia as estreias nacionais ou regionais de espetáculos, objetivos que visam contribuir para que o Cine-Teatro Louletano se continue a posicionar como uma sala de referência a sul do país”, frisam os responsáveis.

Uma das principais linhas que tem norteado a estratégia de programação do cine-teatro tem sido a de, “através de encomendas artísticas, proporcionar encontros inéditos entre talentos locais louletanos e reconhecidas figuras do panorama musical nacional”.

No âmbito do ciclo “O Longe é Aqui” já foram realizados, desde 2016, 12 concertos, sendo que para o espetáculo de apresentação desta temporada (a acontecer a 15 de setembro, pelas 21h30) prevê-se o diálogo e a reinvenção dos reportórios musicais do projeto “Fad’Nu” (de José Alegre e Cátia Alhandra) e do reconhecido intérprete e compositor Berg.

Propostas inquietantes e questionadoras

Na área do teatro, o Cine-Teatro Louletano apresenta uma proposta inquietante e questionadora inserida no ciclo “Estórias silenciosas” (dedicado à apresentação de propostas performativas ligadas a temas atuais nas áreas social, política e cultural) e em absoluta estreia no sul do país: a criação “Erêndira! Sim, avó…”, pelo Teatro A Barraca, no dia 21 de setembro, pelas 21h30. Esta peça tem como pano de fundo a realidade da exploração sexual de menores na Colômbia profunda, a partir de um texto do Prémio Nobel da Literatura Gabriel García Márquez.

Por outro lado, o cine-teatro continua a privilegiar a estreia no Algarve de espetáculos de dança contemporânea de reconhecidas companhias e criadores nacionais e, nesta temporada, apresenta uma criação de Victor Hugo Pontes, um dos mais apreciados coreógrafos da nova geração, a partir d’A Gaivota, de Anton Tchékov: “Se alguma vez precisares da minha vida, vem e toma-a”, a 29 de setembro, pelas 21h30.

Espetáculos para a infância

Por último, é de salientar, em termos de estratégia programática, a continuação da aposta, iniciada em 2017, na área da arte para a primeira infância (bebés, pais e profissionais que trabalham com esta faixa etária), através da parceria com as mais prestigiadas estruturas artísticas a nível nacional que operam neste campo – a Companhia Musicalmente e a Companhia de Música Teatral –, a qual se concretizará, nesta temporada, mais uma vez na apresentação regular de espetáculos diferenciadores e inovadores, de cariz multidisciplinar e acentuada contemporaneidade, e na continuação da aposta na dimensão formativa – lacuna grande existente na região – dirigida a profissionais do meio e outros interessados.

A Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve e as creches e jardins de infância do concelho de Loulé serão, mais uma vez, parceiros privilegiados deste objetivo. A 23 de setembro, pelas 10h00 e 11h30, haverá dois concertos para bebés pela Companhia Musicalmente, os quais implicam inscrição prévia, limitada.

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas do Município de Loulé e está integrado na Rede 5 Sentidos e na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve.

NC|JA

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste