Combate à pesca ilegal na Ria Formosa

No âmbito de uma operação de fiscalização na Ria Formosa,realizada ontem,foram levantados 13 autos de notícia (4 de apanha de ameijoas e berbigão em zona interdita, 3 de pesca lúdica, 1 fuga de
pescado à lota, 2 redes de pesca sem identificação, 2 arrastos proibidos e 1
de covos proibidos, para além da apreensão de diversas artes de pesca
proibidas ou abandonadas.

A ação foi desencadeada pelo ICNF, através da sua Direção Regional do Algarve e a GNR – Unidade de
Controlo Costeiro – e visou o combate à pesca ilegal, nomeadamente, aos
cavalos-marinhos, tendo envolvido 21 agentes (9 Vigilantes da Natureza e 12
Militares), com 4 embarcações (2 do ICNF e 2 Da UCC) 6 viaturas (3 do ICNF
e 3 UCC).

A pesca ilegal na Ria Formosa tem contribuído para a diminuição do número
de espécies marinhas, como a de cavalos-marinhos, bem como a
degradação dos habitats de pradarias marinhas, pondo em causa a função
de maternidade que a Ria desempenha.
A fiscalização tem como objetivo desincentivar práticas ilegais
e fortemente degradadoras de uma área de elevado valor natural mas
também turístico.”

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste