Comitiva francesa em Loulé no âmbito da geminação com Créteil

Uma comitiva da região francesa de Grand Paris Sudest Avenir, composta por autarcas, empreendedores, investigadores e representantes dos setores universitário e hospitalar, esteve em Loulé para uma jornada de trabalho integrada no acordo de geminação entre os Municípios de Loulé e Créteil, celebrado em 2016.
A saúde foi o tema escolhido para este encontro que constitui um importante momento para a troca de experiências, dando a conhecer projetos dos dois lados que se aproximam naquilo que é a sua essência – o desenvolvimento do território através da aposta na saúde e na investigação científica.
Durante a manhã, o grupo que reuniu as equipas de Loulé e Créteil/ Grand Paris Sudest Avenir visitou a Universidade do Algarve, parceiro privilegiado da Autarquia no projeto ABC Loulé Active Life & Health Research. Depois de uma sessão de boas-vindas pelo reitor da UAlg, Paulo Águas, foi a vez de, pela voz do professor José Bragança, membro da direção do Algarve Biomedical Center, ser dado a conhecer o projeto que constitui um dos principais investimentos em curso em Loulé, na ordem dos 16 milhões de euros. Segundo o autarca de Loulé, Vítor Aleixo, o ABC irá promover a “instalação de diversas novas valências e a descentralização de algumas competências de instituições nacionais de saúde para a região do Algarve” e tem como objetivos “resolver várias lacunas existentes há décadas nesta região, relacionadas com a investigação e os cuidados de saúde de residentes e milhares de turistas que nos visitam”.
Como foi explicado aos interlocutores do município francês, algumas das ações deste grande projeto que vai incluir a construção de dois edifícios (em Loulé e Vilamoura) já estão em curso. É o caso do projeto em que Loulé é pioneiro no contexto nacional ao nível da “Literacia Informática e Inclusão Digital” que consiste em ensinar a população mais idosa de Loulé a usar as ferramentas online disponibilizadas pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas também sensibilizar os demais cidadãos para o uso destes serviços. Já no terreno está também o “Coração Seguro”, que consiste na criação de uma rede com cerca de uma centena de aparelhos de desfibrilhação para reduzir o número de mortes por paragem cardíaca, bem como a formação da população para o uso dos mesmos.
Do lado de Créteil, e com muitos pontos em comum com os projetos de Loulé, está a ser desenvolvido um cluster de investigação e inovação dedicado à “Saúde Urbana”.
O setor da saúde nesta região francesa estabelece o princípio de um diálogo entre todos os atores da saúde (hospitais, universidade, laboratórios) para desenvolver respostas concretas, no que diz respeito aos cuidados de saúde, em relação às mudanças ambientais e sociais dos estilos de vida contemporâneos. Com 11.000 empregos, 17 laboratórios de pesquisa, 6 plataformas tecnológicas de ponta, 5 hospitais públicos e uma faculdade de medicina com 4.500 estudantes, o setor de saúde de Grand Paris Sudest Avenir é caracterizado pela sua abertura ao mundo, devido à existência de empresas globais no seu território, como é o caso da “gigante” Essilor. Este espaço regional conta com 16 municípios e perto de 320 mil habitantes.
A comitiva teve ainda a oportunidade de visitar o Centro de Saúde de Loulé para onde se projeta o novo edifício de serviços de saúde da cidade de Loulé, que irá integrar o agrupamento de Centros de Saúde Central – ACES Central, Unidade de Saúde Familiar – Lauroé, Unidade de Cuidados de Saúde na Comunidade – Gentes de Loulé e Centro de Saúde Universitário. Um investimento de cerca de 4 milhões de euros em parceria com o Ministério da Saúde.
Para o autarca de Loulé foi uma feliz coincidência o facto de Créteil “ter projetos muito semelhantes aos de Loulé no setor da saúde”. “Isto significa que não estamos a pensar sozinhos, há outros a pensar como nós, nomeadamente em França, no coração da Europa, e logo num município geminado com Loulé”, considerou. Assim, este poderá ser, no futuro, um “caminho a explorar dentro desta geminação”. Até porque, como disse Vítor Aleixo, os parceiros franceses “ficaram muito bem impressionados, sobretudo pela articulação entre serviços e porque há um trabalho em rede”.
O autarca sublinhou a importância deste encontro no âmbito do acordo e geminação celebrado em 2016 e que mostra bem o empenho em passar “do papel à prática”.

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste