Confirmado: Microalgas não são prejudiciais à saúde

A interdição a banhos nas praias entre a Ilha de Faro e Vilamoura afetadas pela “maré vermelha” foi levantada esta quarta-feira, apesar de ainda ser proibido apanhar e vender moluscos bivalves.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) já recebeu novos resultados de análises que confirmam que as toxinas libertadas pelas microalgas não são prejudiciais para os humanos, como receavam as autoridades de saúde e ambientais.

Em comunicado, a APA confirma que “a mancha de microalgas já se começou a dissipar”.

Segundo o resultado das análises feitas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera e enviado à APA, “não se mostram descritos casos de intoxicação em humanos pela toxina identificada”.

A decisão de interditar os banhos foi tomada depois de ter surgido uma elevada concentração de microalgas no domingo, que se entendeu por vários quilómetros da costa algarvia.

Dada a evolução da situação e face ao resultado das análises efetuadas pelo IPMA e da informação da Autoridade de Saúde Regional, foi levantada a interdição de banho nas praias compreendidas entre a Ilha Deserta e a praia das Açoteias.

Embora a mancha de microalgas já tenha começado a dissipar-se, nas zonas onde ainda se verifique alguma densidade, a Agência Portuguesa do Ambiente mantém o aconselhamento de que o banho deve ser evitado, sobretudo por crianças e grupos vulneráveis.

pub

 

 

 

pub

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste