ALGARVE

Contestatários do projeto de construção de hotéis em João D’Arens vai recolher assinaturas

[mobileonly] [/mobileonly]

Nesta sexta-feira, 12 de junho, das 19:00 às 22:00, no Largo 1.º de Dezembro, em Portimão, o Movimento de Cidadania Ambiental “A Última Janela para o Mar” vai promover uma ação de recolha de assinaturas de cidadãos que apoiam a causa do João d’Arens, contra o projeto de construção de 3 hotéis, na atual versão distribuídos em 4 edificações, na Mata de João de Arens, anunciou o movimento.

Em 2018, o Projeto de Loteamento da UP3 foi sujeito a um procedimento de Avaliação de Impacto Ambiental (AIA), tendo este procedimento terminado com a publicação, em 3 de maio de 2019, de uma Declaração de Impacte Ambiental (DIA) desfavorável.

O projeto foi chumbado porque, de acordo com aquele movimento ambientalista, a Comissão de Avaliação coordenada pela CCDR considerou os pareceres de especialistas, a participação pública e ouviu também a população, as 2.000 assinaturas, bem como os pareceres técnicos de índole ambiental, jurídica e urbanística que atestaram a inconformidade do projeto.

Em 2019, a Declaração de Impacto Ambiental Desfavorável, proferia: “Dado o enquadramento natural em presença e a singularidade e fragilidade da frente costeira (…) a gestão da paisagem neste sector do território litoral implica a necessidade de proteção da sua matriz estruturante e da sua identidade”.

“Perante o DIA desfavorável e os seus fundamentos, os promotores desenvolveram um projeto na generalidade semelhante ao anterior”, que se encontra agora em consulta pública até ao dia 19 de junho, considera o Movimento de Cidadania Ambiental.

“Por considerarem que este projeto alternativo, de novo, pouco ou nada tem e as incongruências são tantas, ou mais do que no projeto anterior, o Movimento de Cidadania Ambiental ‘A Última Janela para o Mar’ decidiu organizar esta ação de recolha de assinaturas e várias sensibilizações através da Internet com o apoio de um grupo que conta já com mais de 3.000 membros”, explicam os promotores do abaixo-assinado.

A consulta pública está disponível no Portal Participa até ao dia 19 de junho e conta já com algumas dezenas de participações.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: