POLÍTICA

COVID-19: PCP/Faro quer 25 de abril deste ano cantado à janela

[mobileonly] [/mobileonly]

O PCP de Faro pediu às populações que, este ano, devido à condicionantes da crise sanitária, no dia 25 de abril, pelas 15 horas, seja cantada a canção “Grândola Vila Morena” e o Hino Nacional, a partir das janelas, varandas, terraços, quintais ou açoteias das suas casas.

A nível nacional, o apelo já fora lançado pela Comissão Organizadora do desfile do 25 de Abril, designadamente pela Associação 25 de Abril, que todos os anos organiza o desfile comemorativo na Avenida da Liberdade em Lisboa.

A iniciativa, defendem os comunistas, deverá ser também acompanhada, à mesma hora, pela instalação e projeção sonora destas músicas a partir do edifício dos Paços do Concelho de Faro e outros edifícios municipais.

O PCP/Faro preconiza também que se realize, de forma adaptada às atuais circunstâncias, a sessão solene da Assembleia Municipal de Faro durante a manhã do dia 25 de Abril. “Correspondendo às medidas de prevenção do surto epidémico, esta sessão solene deverá ter a sua participação reduzida ao mínimo possível (cada força política com representação na Assembleia Municipal indicaria um membro para estar presente), sem público nem entidades convidadas, num espaço com as condições sanitárias e de distanciamento social recomendados”.

Nessa sessão, que seria transmitida por meios eletrónicos para a população, usariam da palavra os Presidente da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal e de um representante de cada uma das forças políticas com assento nesse órgão.

“Na atual situação, é por todos reconhecida, a dificuldade de manter e desenvolver as comemorações do 46o aniversário do 25 de Abril, em moldes idênticos aos que foram assumidos ao longo dos últimos 45 anos. Mas dificuldade não representa impossibilidade e, mesmo nas atuais circunstâncias, as instituições democráticas, a começar pelo Poder Local, o Movimento Associativo e Popular, os sindicatos e demais estruturas representativas dos trabalhadores, as forças vivas da sociedade portuguesa, o povo português, deverão encontrar as formas adequadas, de transformar as comemorações do 25 de Abril, também numa afirmação coletiva de que, as atuais e difíceis circunstâncias, serão ultrapassadas”, justifica o Partido Comunista Português da capital algarvia.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: