ALGARVE COVID-19

COVID-19: Pouco tráfego no acesso ao Algarve pela A2

[mobileonly] [/mobileonly]

No primeiro dia de proibição de circulação fora dos concelhos de residência, o acesso ao Algarve pela A2 registava pouco tráfego e aqueles que querem entrar na região justificam-se estar a deslocar-se em trabalho, apresentando uma declaração. 

Entre as 08:00 e as 12:00 de hoje, na ação de fiscalização da Guarda Nacional Republicana nas portagens de Paderne, aquele que é o ponto de entrada no Algarve através da A2, os militares não detetaram qualquer infração, segundo a agência Lusa. 

Em qualquer uma das estradas referidas, praticamente não existia circulação de veículos e aqueles que passavam eram, na sua maioria, veículos de trabalho, ligeiros e pesados. 

Pedro Parreira foi um dos condutores fiscalizados pela GNR, a quem justificou a sua deslocação com o transporte de material informático que se destinava a uma unidade de saúde algarvia. 

“Por mim não vinha. Tenho estado a trabalhar remotamente em casa, mas tive de vir entregar este material, a um hospital, necessário para o combate à COVID-19, se não, teria continuado em casa” afirmou à Lusa o técnico de informática. 

Depois de assumir que concorda com as restrições impostas pelo Governo, revelou que a sua viagem ao Algarve será rápida, uma vez que “assim que entregar o material” estará de regresso a casa onde tem “permanecido” e assim pretende continuar a fazer. 

Minutos depois, um outro condutor, António Camacho, mostra uma declaração à GNR que atesta que a sua profissão de comercial o obriga “a uma deslocação à região”, afirmou o próprio à Lusa. 

Depois de mostrarem as respetivas declarações, ambos seguem viagem, com as autoridades policiais a desejarem-lhes votos de bom trabalho e a recordarem que devem cumprir as recomendações do Governo de proibição de deslocação fora do seu concelho. 

A meio da manhã de hoje, os militares receberam a visita do segundo comandante Geral da GNR, Rui Clero, em viagem ao Algarve para verificar os trabalhos no terreno. 

Fonte do comando de Faro da GNR revelou à Lusa que aquela corporação está a efetuar várias ações de fiscalização por toda a região, quer nas “estradas de ligação para o resto do país”, quer nas “ligações entre os diversos concelhos algarvios”. 

Na quarta-feira, uma ação de fiscalização da GNR no nó de Messines da A2, detetou cerca de uma dezena de condutores sem justificação para se deslocarem ao Algarve, tendo os militares obrigado os mesmos a regressarem ao seu domicílio. 

Desde a entrada em vigor da norma que restringe os cidadãos a deslocações apenas dentro do concelho de residência, às 00:00 de hoje, que vigora até às 23:59 do dia 13 de abril, “não se registou qualquer incumprimento”, acrescentou. 

A mesma fonte informou que caso o condutor não apresente uma declaração justificativa da sua deslocação “é notificado”, ficando a informação “registada numa base de dados”.  

Caso o mesmo condutor seja detetado posteriormente em situação idêntica “incorre num crime de desobediência”, concluiu. 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: