ECONOMIA

CRESC Algarve financia seis projetos da UAlg que valem 3,4 milhões

A Comissão Diretiva do Programa Operacional do ALGARVE – CRESC Algarve 2020 deu luz verde ao financiamento de mais seis projetos de investigação científica e desenvolvimento tecnológico, submetidos por diversos centros da Universidade do Algarve, que representam um investimento de cerca de 3,4 milhões de euros.

Os projetos agora aprovados centram-se no desenvolvimento de atividades de investigação que respondem aos desafios lançados nos grupos de trabalho criados no âmbito do Conselho de Inovação Regional do Algarve (CIRA), em linha com os domínios da Estratégia Regional de Investigação e Inovação para a Especialização Inteligente (RIS3 Algarve), correspondendo a um investimento elegível total de 3,38 milhões de euros e a 2,54 milhões de euros de incentivos, provenientes do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

No domínio da promoção do conhecimento em saúde, envelhecimento ativo e estilos de vida saudáveis, realça-se o projeto A3-COR que visa a realização de um ensaio clínico baseado num modelo de exercício estratificado para a prevenção de duas das comorbidades mais comuns para a população com mais de 60 anos, o enfarte agudo do miocárdio e a osteoartrose, prevendo-se uma redução significativa da dependência de tratamentos farmacológicos, de reinternamentos hospitalares e da mortalidade total.

Também o projeto ALFA Score pretende criar um índice de envelhecimento que avalie o estado de saúde e propensão para riscos de desenvolvimento de doenças crónicas, comorbidades, antecipando, preventivamente, atuações conducentes a um estilo de vida ativo e saudável, favorecendo, ambos os projetos, a qualidade de vida da população sénior e potenciem a economia da longevidade.

Ambos foram apresentados pelo ABC – Algarve Biomedical Center, uma parceria entre o CHUA e a Universidade do Algarve (UALG), e envolvem um investimento total de 1,8 milhões de euros, recebendo 1,27 milhões de euros de incentivos.

Ainda neste domínio, o projeto NutriSafe incide no desenvolvimento de um novo suplemento alimentar, a partir da uma alga invasora, com benefícios comprovados para as comorbidades comuns associadas ao envelhecimento e às doenças inflamatórias crónicas, ora mais vulneráveis à COVID-19.

Este suplemento apresenta caraterísticas anti-inflamatórias, imunomoduladoras, e de proteção vascular e pulmonar. A candidatura prevê um investimento total de 293 mil euros e beneficiará de 218 mil euros de incentivos.

Relativamente à promoção do conhecimento da eficiência energética, em particular nas Smart Grids, destaca-se o projeto HEM2IEA, que pretende reforçar processos de descarbonização e a continua difusão de fontes de energia limpa, bem como pela geração, predição de consumos, monitorização e gestão inteligente de redes em comunidades locais de energia. Este projeto representa um investimento total de 239 mil euros e beneficia de 172 mil euros de incentivos.

Finalmente, com vista à promoção do conhecimento e inovação em Turismo, relevam-se os objetivos do projeto MONITUR, que visa construir um modelo de avaliação e monitorização do desenvolvimento turístico regional, das suas dinâmicas, em linha com práticas mais sustentáveis e competitivas, que suportem processos de decisão, alavancando o trabalho do recém reconhecido Observatório para o Turismo Sustentável do Algarve (AlgSTO), por parte da Organização Mundial do Turismo, podendo afirmar-se como uma ferramenta de suporte à definição de metas e limiares de carga associados à gestão sustentável do destino, informando padrões qualitativos de referência, ora em adaptação face à crise pandémica. Este projeto representa um investimento total de 573 mil euros e beneficia de 421 mil euros de incentivos.

De igual forma, o projeto HoST Lab que pretende reforçar a estruturação de uma oferta qualificadora diferenciada de produtos e serviços, assentes em experiências enogastronómicas, baseadas nos ativos patrimoniais, tangíveis e intangíveis, promotores da identidade e da sustentabilidade do setor na região. Este projeto representa um investimento total de 635 mil euros e beneficia de 449 mil euros de incentivos.

Em comum, todos os projetos manifestam um forte alinhamento com a RIS3 Algarve, contribuindo igualmente para promoção do conceito de variedade relacionada, dada a forte interligação entre diferentes domínios de especialização, nomeadamente entre o turismo e a energia e a saúde, e para a diversificação da base económica da Região.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste