CRÓNICA DE FARO: A Confraria Marinha da Ria Formosa

joão leal

joão leal

Nos últimos anos, com que satisfação o escrevemos, tem-se vindo a acentuar o interesse dos farenses pela Ria Formosa, através de múltiplas ações e projetos, que vão do planeamento territorial à ecologia e da construção de infraestruturas comunitárias ao saneamento básico. Retoma-se assim um caminho de valorização da capital sulina por influência direta e acrescida deste importante acidente hidrográfico, que é o maior, no seu género, no espaço europeu e se estende ao longo de meia centena de quilómetros desde Ancão (Loulé) a Cacela (Vila Real de Santo António) e servindo ainda os concelhos de Faro, Olhão e Tavira.

Entre este esforço de reaproximação de Faro à Ria, um percurso multimilenar que foi decisivo para o seu engrandecimento, história e progresso, incluindo a sua elevação a cidade, a transferência do Bispado e a capitalidade, inclui-se a recente realização do 2.º Capítulo da Confraria Marinha da Ria Formosa e a entronização de 25 novos confrades e confreiras, que voluntária e conscientemente assumiram um conjunto de deveres e caminhos. Decorreu a significativa cerimónia na Igreja da Misericórdia e no Jardim Manuel Bivar, aquando da Feira Náutica, houve o ensejo de viver todo o cerimonial, a que o colorido dos trajes das várias confrarias congéneres presentes (Confraria Gastronómica da Serra do Caldeirão, do Medronho – Monchique, do Atum (Vila Real de Santo António), Gastronómica do Algarve, Bachus – Albufeira, do Vinho Verde, do Litão (Olhão), para além da Ria Formosa. A parte litúrgica dirigida pelo franciscano Frei Henriques definiu bem o sentimento entre as motivações ecológicas e os textos bíblicos referidos.

Instituída a 8 de Dezembro de 2018, na Ilha da Culatra, o maior núcleo populacional em território continental português, tendo como madrinhas a Confraria Olhanense do Litão e a Confraria do Atum de Vila Real de Santo António, que representou também nesta cerimónia a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, foi constituída em Outubro do ano transato, sendo a sétima a ser criada na região algarvia.

São principais objetivos da Confraria Marinha Ria Formosa: contribuir para o levamento, defesa, promoção e divulgação do património cultural, ambiental, histórico e gastronómico da Ria Formosa e apoiar a pesquisa, criação e divulgação de trabalhos e a edição de publicações sobre a gastronomia ligada aos produtos desta laguna, designadamente sobre a sua história, tradição e antigas técnicas de confecção.

João Leal

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste