CRÓNICA DE FARO: As “Conferências da Misericórdia”

Intitulamos assim ao conjunto de “lições”, porque de tal efetivamente se trata, que organizadas pela Santa Casa da Misericórdia de Faro, na relevante comemoração dos 500 anos da sua benemerente ação a nível regional e em apropriação do título de “Conferências do Casino”, estas no século XIX e de notoriedade no campo da cultura e literatura nacionais. Com efeito, quer pelos temas congregatório das exposições, como pela excelência dos preletores e apresentadores, esta iniciativa fica atestando, na sua essência plena, o que tem sido o fraterno historial da Misericórdia farense, constituída em 1518, sendo portanto das mais antigas obras instituídas pela rainha Dona Leonor. Por outro lado e todos nos recordamos ainda o que foi o seu papel no campo da saúde, em especial pelo seu hospital, que o foi para servir e não só, todo o Algarve, até à nacionalização no pós 25 de Abril, do sector e é hoje, sem dúvida, a mais antiga das instituições existentes na capital algarvia, em atividade.
“Cooperação e solidariedade” foram as grandes vertentes apontadas na conferência inaugural pelo ilustre farense Dr. Eduardo Graça (presidente da Cooperativa António Sérgio e com outras destacadas funções oficiais e de âmbito nacional), que foi apresentado pelo veterano e dedicado provedor José Ricardo Candeias Neto, destacando o papel das Santas Casas e de outras IPSS (Instituições Privadas de Solidariedade Social) que em mais de seis mil são um forte sustentáculo do País e com um papel imprescindível, não vislumbrando a extensão do cataclismo que ocorreria em Portugal se as mesmas cessassem as suas atividades em áreas como da saúde, educação, apoio à infância e terceira idade, consumo, formação profissional, etc.
Outras destas “Conferências da Misericórdia” foram expostas pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas (Magistério do Papa Francisco), em que ficou as preocupações do atual Pontífice em torno da intervenção social por uma sociedade mais justa e fraterna, sendo a pedagógica apresentação do conferente proferida pelo conhecido advogado e Irmão da Santa Casa, Dr. Jorge Leitão e, a 19 de Novembro (segunda-feira), pelas 18 horas pelo Dr. Manuel de Lemos (presidente do Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas) sobre “As Misericórdias da Atualidade”, cabendo a apresentação ao Dr. Carlos Andrade (presidente da Assembleia Geral da Instituição que ora assinala cinco séculos de existência.
Verdadeiras lições foram o denominador comum desta triologia em que se acentuou o que é, a cada instante uma mais acentuada necessidade mundial da “Economia Social”.

João Leal

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste