CRÓNICA DE FARO: E.N. 2 – “Um dos 19 locais do mundo a visitar em 2019”

Recentemente a prestigiada editora norte-americana “FROMER’S” (especialista em viagens), na sua procurada página na internet, elegeu a Estrada Nacional 2 (E.N. 2 ou N.2), que liga Chaves a Faro, atravessando todo o País, como “um dos locais do mundo a percorrer em 2019”. Após lembrar o “boom” que “no turismo de sol e praia” tem conhecido em Portugal, de modo próprio Algarve, aponta que “os viajantes mais sagazes podem fugir às multidões, explorando o bonito e, por vezes, negligenciando interior, de que é um exemplo a E.N. 2, a equivalente portuguesa à norte-americana Route 66”.
Trata-se de uma referência e uma eleição, com relevância à escala mundial e que coloca assim a nossa mítica estrada que, para nós algarvios, a ela sempre associamos, a Serra do Caldeirão, em merecido destaque mundial, numa privilegiada opção turística fazendo um indeclinável convite para percorrer os 738,5 quilómetros, que são o “traço de união entre a românica Chaves e as amenas praias do Algarve”, da que é a mais extensa estrada portuguesa.
Com efeito a vasta e única panóplia de paisagens que esta via oferece mostrando todo o puzzle de território português ao longo de 11 distritos, 32 concelhos (Faro, São Brás de Alportel, Loulé, Almodôvar, Castro Verde, Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Alcácer do Sal, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Coruche, Mora, Ponte de Sor, Abrantes, Sardoal, Vila de Rei, Sertã, Pedrógão Grande, Góis, Vila Nova de Poiares, Penacova, Mortágua, Santa Comba do Dão, Tondela, Viseu, Castro Daire, Lamego, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves), 4 serras e 11 rios, proporciona o deslumbramento da terra transmontana e da vizinha do Douro, de todas as Beiras que a Natureza soube criar ao longo de milénios, do vale do Rio Tejo interior, dos vários Alentejos e do corte no “Reino dos Algarves”, com o património natural e construído, a gastronomia e a etnografia tão diversificadas e o próprio homem que as habita nas suas diferentes versões.
A E.N. 2, que dizem ser, exceto na sua menor extensão, às famosas, “equiparada à Ruta 40 (Argentina) Route 66 (Estados Unidos da América), tem milénios de História, “já que muitos troços já eram as principais vias romanas que atravessavem, na denominação romana, a Lusitânia”, e no século XIX era chamada de Estrada Real”.
Corria o ano de 2016 quando foi criada a Associação dos Municípios da Rota da Estrada Nacional 2, visando um projeto turístico e de cidadania, da mais relevante atualidade. Só que até agora e, para além da louvável geminação entre a União de Freguesias da Sé e São Pedro (Faro) e Chaves e da colocação das placas sinalizadoras pouco se avançou na desejada e necessária concretização do mesmo.

João Leal

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste