CRÓNICA DE FARO: Homenagem póstuma ao Dr. Francisco Palaré (1º Diretor Regional de Educação do Algarve)

joão leal

João Leal

Foi emotivo e comungante ver e participar na sessão de homenagem póstuma ao Dr. Francisco Pinto Rodrigues Palaré, que na década de 90 do século XX foi o 1º Diretor Regional de Educação do Algarve, organizada pelo Rotary Clube de Faro (RCF), a que se associaram diversas entidades e que decorreu no Auditório do IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude) na capital algarvia.
Foi todo um recordar de vivências, estórias e ações em torno do saudoso algarvio, que tinha nesta condição um dos seus orgulhosos e foi um acérrimo defensor da regionalização. Natural de Faro, o Largo Silva Porto (no vulgo, Alto da Caganita) foi na infância e juventude o centro do seu mundo, havendo frequentado o Liceu João de Deus, onde exerceu também o ensino e licenciou-se em Ciências Geológicas e Pedagogia pela Universidade de Lisboa. Foi professor em Lisboa e Faro (Liceu e Escola Afonso III, após o retorno a Portugal) e em Angola, sendo muito estimado e considerado por todo o meio escolar. Criou a Delegação do Algarve da Associação de Doentes de Parkinson, enfermidade que o havia de vitimar e desenvolveu, para além de membro da associação municipal, várias ações em prol da comunidade, entre as quais as de presidente do Rotary Clube de Faro e um dos grandes impulsionadores do “Andalgarve”, associação dos clubes rotários andaluzes e algarvios. Merecidamente e corolário do seu labor pedagógico foi nomeado o primeiro diretor Regional de Educação do Algarve e distinguido pelo município de Faro com a “Medalha de Mérito – Grau Ouro”.
Tinha o Dr. Francisco Palaré, o “Chico Palaré”, como gostava de ser tratado e era afetuosamente tratado, ascendência sambrazense, pois seu pai era natural dos Machados e a mãe dos Vilarinhos, naquele concelho.
A abrir a sessão, que foi apresentada e conduzida pelos rotários Dr. José Manuel Sosa e Joaquim Teixeira, atuou com o nível artístico a que de há muito nos habituou, o Grupo Coral Capítulo Segundo (Conservatório Regional do Algarve) sob a direcção do conceituado Maestro João de Almeida, que concitou vibrantes aplausos.
Na sua intervenção inicial a presidente do RCF, Arq. Teresa Vieira, referiu-se e agradeceu as colaborações recebidas e invocou a figura saudosa do homenageado na pessoa de sua viúva, a Dra Lisete Palaré, presente com os filhos e os netos. Presentes também diversas entidades oficiais, entre as quais o Presidente do Município, o Delegado do IPDJ, o Diretor Regional da Educação e uma representante da diretora regional da Secretaria de Estado da Cultura. Houve a apresentação de um vídeo sobre a vida e obra do “Chico Palaré” e muitos e diversos testemunhos, entre os quais de sua filha, Dra. Teresa Palaré, do Dr. Rogério Bacalhau (presidente da autarquia), do prof. Dr. Roberto Carneiro (ex-ministro da Educação e enviada da Noruega onde de encontrava), dos rotários Brito Figueira e prof. Ilídio Mestre, do Dr. Carlos Afonso, enquanto Joaquim Teixeira declamou, com fortes aplausos, o soneto “Ser Rotário”, da autoria do eng. Tito Olívio (decano de Rotary no Algarve).
Uma jornada que consagrou o homem impoluto, o algarvio militante, o educador empenhado e o amigo indefetível!

João Leal

pub

 

 

 

pub

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste