Faro
OPINIÃO

Crónica de Faro: No centenário do professor Américo

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Ocorreu no dia 4 de Maio o centenário do nascimento do sempre saudoso mestre e amigo que foi o Professor Américo. Natural de Lisboa (4 de Maio de 1921), licenciou-se em Educação Física e exerceu a docência pedagógica nas Escolas Técnica Elementar Serpa Pinto e Escola Industrial e Comercial de Tomás Cabreira, desde o ano lectivo de 1947/48, quando o primeiro destes estabelecimentos começou a funcionar, até meados da década de 50 quando novas funções o chamaram à capital.


Américo José Nunes da Costa, de seu nome completo, foi um mestre em toda a acepção da palavra e na universalidade que a mestre comporta. A par da sua competência didáctica, aliava um profundo sentido de proximidade com os seus alunos, a quem dedicava toda uma afectuosa estima e acompanhamento para além, inclusive, da Escola.


Havia sempre uma palavra de estímulo, de apoio e de compreensão, vivendo todas as alegrias e tristezas, problemas e factos dos «seus meninos» ao longo da vida. Era ver o sorriso aberto, franco e amigo com que nos acolhia, quando volvidos tantos anos se encontrava com os mesmos. Este seu fraterno ser pontificava nas tertúlias em que, ao fim da tarde, terminadas as aulas, vivia Faro nas tertúlias em que participava, de modo próprio, na barbearia desse grande artista teatral que foi o João Veríssimo, ali no Largo da Alagoa.


A ele se ficou devendo, em grande parte, todo o apoio para a criação da AAAETC (Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira), constituída sob a trilogia por si criada de «Vitalidade, Solidariedade, Fraternidade».

Por via do actual estado pandémico não foi possível à prestante Direcção da AAAETC, presidida pelo dinâmico Florêncio Vargues, concretizar o idealizado programa da comemoração centenária do Professor Américo. Mas estamos em crer que tal acontecerá em breve com a abertura da sala que lhe é dedicada e onde figura o espólio pelos seus filhos doados ao organismo associativo dos «costeletas».


Há cem anos nasceu este mestre e amigo, cuja saudade permanece viva e emotiva nos milhares de seus antigos alunos, mas a sua lembrança bem viva permanece em todos nós!

João Leal

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste