OPINIÃO

CRÓNICA DE FARO: “Oficina comunitária e solidária”

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Sempre o tivemos uma certa «queda» para estas questões de solidariedade, que o mesmo é dizer de estender as mãos a quantos delas necessitam necessitam. Reciprocamente também, bastas vezes, hemos conhecido, gestos amigos em apoio das nossas carências. Acredito que esta vocação, vinda de há muitos anos, foi concebida no lar paterno, alimentada por uma formação catequética e, mais tarde, motivada, por essa «escola do dever», que é o escutismo, através da prática da «boa ação diária». Depois foi a prosseguida leitura dos Evangelhos de Jesus Cristo ou de obras como «O navio dentro da Cidade», do escritor grego Nicos Kazantzaki que muito contribuíram. Vida fora alinhámos, tal como hoje, acontece, a filiação em instituições solidárias, como a ARPI (Associação dos Reformados, Pensionistas e Idosos), o Montepio dos Artistas, a Mutualidade Popular ou a AAAETC (Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira). Estou convicto que assim hei-de continuar nos últimos de vida, que muitos não serão por certo… Vem este «arrasoado» a propósito da «Oficina Comunitária de São Pedro» que, prestantemente a União das Freguesias de Faro (Sé/São Pedro) faz funcionar aos terceiros sábados de cada mês e que constitui um gesto solidário e de partilha com todos os fregueses.

Trata-se de um projeto de economia circular que visa recuperar objetos danificados e ou reparar e reutilizar produtos e bens e também de cunho ecológico evitando o desperdício e a poluição, com a ajuda de pessoal especializado.

O financiamento dos quase 16 mil euros que a ação custa tem um financiamento a 80% do Fundo Ambiental, Ambiente e Transição Energética da União Europeia, com o apoio do Município de Faro, da Fundação Silva Leal e da Associação Nacional de Designers.

Eletrodomésticos, computadores, roupas, brinquedos, material eletrónico, mobiliário e outros podem ser levados à «Oficina Solidária» e voltarão, se arranjo tiverem, como novos.

É ali na Avenida da República, quase no Largo da Estação, nas antigas instalações da Junta de Freguesia de São Pedro, que este «milagre acontece».

E aproveitamos a boleia deste escrito para, na concretização do lema «Junta a Si», referir outras ações da União de Freguesias (Sé/São Pedro), entre as quais as visitas culturais para seniores ou o transporte solidário e gratuito, dentro do concelho de Faro, de pessoas com vulnerabilidade para deslocações a serviços de saúde ou sociais, finanças e outros, devidamente justificados.

João Leal

Edição Semanal




PORTIMONENSE E-SPORTS APRESENTA EQUIPA DE F1 (VIDEO) E PROJETA NOVAS PLATAFORMAS NO CLUBE

Tamanho da Fonte
Contraste