OPINIÃO

CRÓNICA DE FARO: “Primus inter pares”

OPINIÃO | JOÃO LEAL

É sempre uma emotiva jornada, aquela que com toda a plenitude do seu significado, se vive no almoço comemorativo do aniversário da Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira (AAATC) e que desta feita se viveu pela 17ª vez. Foram mais de oitenta costeletas, vindos de todo o mundo, desde o Montreal (bem vindo Reinaldo Monteiro) algarvias terras, que se reuniram na cantina da referida escola, em almoço presidido, em quinta edição, pela directora do Agrupamento Escolar Tomás Cabreira, a sempre dedicada Dra Ana Paula, um testemunho perene de quem vive no quotidiano a pedagogia e a didática. É que além do aniversário associativo, onde se viveu o lema e mandamento número um da AAATC – “ser costeleta é um estado de alma”, desse genial professor Américo, um dos obreiros deste associativismo, houve o habitual ensejo da entrega do “Prémio ao Melhor Aluno do Ano”, numa cadeia intergeracional onde passado de gerações (tendo como protagonista maior o veterano Júlio Bento Piloto, da primeira carrada da Escola Serpa Pinto, emérito futebolista, que alinhou pelo Benfica e hoje é dos maiores empresários de beleza deste país, “Lúcia Piloto”) e um dos fiéis “militantes” da AAATC em Lisboa, se juntam os alunos de agora no distinguido Francisco Pavão Casaca Afonso Gomes, que concluiu o último ano o Curso de Ciências Sócio-Económicas, com a média de 19 valores, fez parte do Senado escolar, foi Presidente da Associação dos Estudantes e desenvolveu, dos deputados jovens, intervindo na Assembleia da República, etc. e a par da sua capacidade intelectual teve uma destacada intervenção na comunidade escolar. No presente estuda em Lisboa, Administração e gestão de Empresas (Licenciatura Internacional), na Universidade Católica Português, natural de Faro, o Francisco, um “primus inter pares”, entre os seus colegas, é dilecto membro de duas conhecidas famílias, a aquém nos une uma fraterna estima. É dedicado filho da Patrícia Casaca e do Rui Gomes, neto querido de dois casais, com marcante presença na vida regional. Restando dos avós a saudade que a morte provoca. Este “melhor aluno da Tomás Cabreira 2016/17” é o neto materno da prof. Suzete casaca e do Vítor Casaca (agente de viagens, pianista) e neto paterno da Maria Clara Gomes (empresária) e do Alberto Gomes (que foi figura destacada do rent-a-car algarvio). Este moço nascido cá do Vascão, o Francisco vai longe e os que por cá estiverem, como o diagnosticou a presidente associativa, a dedicada e ativa Isabel Coelho, será figura eminente no futuro país. Parabéns e boa sorte!

 

João Leal

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: