ALGARVE

CTT dizem que adesão à greve não excede 18,5% e não tem impacto na empresa

[mobileonly] [/mobileonly]

Os CTT – Correios de Portugal anunciaram, esta sexta-feira, que a adesão à greve apresenta uma taxa de 18,5%, mas sublinham que a paralisação não está a ter um impacto expressivo na atividade da empresa.

“Os CTT informam que, tendo procedido ao registo no sistema de processamento de vencimentos dos trabalhadores aderentes à greve, apuraram uma taxa efetiva de adesão de apenas 18,5% até às 12h horas desta sexta-feira, sem impacto expressivo na atividade da empresa”, referem os CTT, em comunicado.

Adianta ainda a empresa de correios que a “distribuição postal continua, portanto, a ser prestada durante o dia de hoje, não tendo esta paralisação tido impacto na atividade e operação, não se sentindo qualquer interrupção do serviço aos clientes.  No respeitante às lojas CTT, a greve também não afetou o serviço, uma vez que todas as 544 lojas CTT se encontram abertas”.

Esta manhã, fonte sindical disse à agência Lusa que a greve arrancou com “uma adesão inicial na central de Lisboa de 92%”.

A greve vai decorrer até sábado e abrange os trabalhadores dos CTT Expresso e dos CTT — Correios de Portugal.

Esta paralisação engloba a rede de distribuição postal (carteiros) e a rede de atendimento (Lojas CTT), porém não contempla a rede de Postos de Correio explorados por parceiros dos CTT, nem os agentes que prestam serviços de pagamento PayShop.

De acordo com o sindicato, os trabalhadores não aceitam a proposta de atribuição de um cartão de refeição como forma de pagamento do subsídio de alimentação, substituindo, assim, o pagamento no vencimento mensal por transferência bancária, como tem sido feito até ao momento.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste