POLÍTICA ÚLTIMAS

Debandada socialista em Vila do Bispo

Adelino Soares é candidato a um terceiro mandato na Câmara de Vila do Bispo, apesar de 70% dos militantes terem ameaçado abandonar o partido em protesto
O presidente Adelino Soares vai recandidatar-se nas próximas eleições, o que motivou a demissão em bloco da concelhia

No último domingo, a comissão política do PS de Vila do Bispo demitiu-se em bloco e cerca de 70% dos militantes solicitaram a sua desfiliação.

O verniz estalou em abril de 2015, quando o PS de Vila do Bispo retirou a confiança política ao atual presidente da câmara, Adelino Soares, eleito nas listas dos socialistas. Mais tarde, essa decisão foi reiterada pelos órgãos nacionais do PS.

No entanto, Adelino Soares manifestou a intenção de recandidatar-se nas próximas eleições autárquicas, o que levou agora o PS de Vila do Bispo a perder cerca de 70% dos seus militantes, em protesto com a direção nacional.

“Informo, como último ato enquanto presidente da comissão política do PS de Vila do Bispo, que esta apresentou em bloco a sua demissão com data de domingo último e que, cerca de 70% dos militantes locais entregaram os seus cartões solicitando a desfiliação no partido”, refere Nuno Amado em comunicado.

Esta decisão surge na sequência da decisão do PS nacional em indicar Adelino Soares como candidato do PS às próximas eleições autárquicas, depois de inicialmente ter dado indicações à estrutura local para liderar este processo.

“O PS local tinha retirado a confiança política a Adelino Soares há cerca de dois anos e, após um processo longo de conversações e tentativas de consenso, o PS pelas vozes da coordenadora autárquica nacional Maria da Luz Rosinha e do presidente do PS Algarve António Eusébio, comunicaram a Nuno Amado que seria então o PS de Vila do Bispo a cumprir os estatutos e escolher a equipa autárquica que concorreria às próximas eleições autárquicas”, adianta o presidente da concelhia.

“Tudo seguia o seu curso normal quando, sem nada que o fizesse esperar, e o PS nacional volta a atrás na sua decisão e, contrariando os estatutos do partido, informa que ter-se-ia que fazer algum tipo de acordo com Adelino Soares, pois este seria indicado como candidato do PS. Esta nova decisão baseia-se no facto de haver uma moção aprovada em congresso que diz que os atuais presidentes de câmara serão automaticamente candidatos nas próximas eleições”, protesta Nuno Amado, rematando que “os socialistas em Vila do Bispo não se reveem nas práticas centralistas desta direção nacional do partido”.

Com esta tomada de posição, “fica um vazio do PS em todas as instituições públicas municipais, deixando de ter representantes nas juntas de freguesia de Budens e Vila do Bispo e Raposeira, perdendo a maioria na câmara municipal e ficando praticamente sem membros na assembleia municipal”.

Nuno Couto | Jornal do Algarve

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste