ALGARVE POLÍTICA

Deputados do PSD preocupados com avarias constantes do único TAC do Hospital de Faro

[mobileonly] [/mobileonly]

Os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Faro anunciaram que vão perguntar ao Governo quais as medidas urgentes para que haja um “funcionamento mínimo” dos Serviços de Imagiologia, no Hospital de Faro, na sequência da avaria do único aparelho de Tomografia Axial Computorizada (TAC) existente, que privou os médicos de utilizar aquele meio de diagnóstico e obrigou à deslocação de doentes, no passado fim-de-semana.
Em nota de Imprensa, os parlamentares Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos mostram-se preocupados com que “as anomalias ocorridas no fim-de-semana de 28 e 29 de Dezembro, no Hospital de Faro, onde a avaria do único aparelho de TAC existente privou os médicos de utilizar este importante meio de diagnóstico e obrigou à deslocação de doentes, mesmo em casos urgentes, para unidades de saúde privadas, para a realização dos exames necessários”.
 No comunicado, o deputado Rui Cristina, vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia da República, considera: “São exigíveis medidas imediatas para colmatar a situação, de forma a evitar situações irreversíveis, que todos iriamos lamentar”.
Para o parlamentar, “é incompreensível e demonstra uma gestão danosa, existir um único aparelho TAC no maior hospital do Algarve e deveremos pedir responsabilidades profissionais e políticas desta situação”.
Segundo os parlamentares sociais-democratas, o aparelho, a funcionar há mais de 10 anos, tem sido objeto de avarias frequentes, “já que são efetuados mais de 100 exames diários, cerca de 70% dos quais a doentes urgentes ou internamentos de urgência. Até que a avaria se tornou permanente e não há previsão para a normalização”.
 “Com a agravante de esta falta de investimento em condições mínimas de funcionamento, colocar em causa todos os outros exames TAC solicitados para os utentes do Serviço Nacional de Saúde, por manifesta falta de capacidade”, acrescenta a nota.
“Já sabíamos que são muito deficitárias as condições de trabalho no Hospital de Faro, conforme os próprios profissionais já o denunciaram, mas esta situação de caos e impotência para os atos de diagnóstico, eleva a situação para uma tragédia anunciada”, sublinha Rui Cristina. 
 Embora a avaria do aparelho TAC tenha sido solucionada, após vários dias sem aquele meio de diagnóstico, os parlamentares consideram que o meio está tecnologicamente desatualizado, “o que compromete a qualidade dos serviços prestados aos utentes, para lá de esta situação inaceitável poder repetir-se”.
Questionam ainda a razão do aparelho de Tomografia Axial Computadorizada (TAC) já adquirido para aquela unidade de saúde não estar ao serviço, quando a sua necessidade é óbvia.
 




WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste