alfarroba
ATUALIDADE ÚLTIMAS

DGAV alerta para gelados com goma de alfarroba contaminada

Em causa estão produtos que contêm o aditivo E410 contaminado com óxido de etileno, um pesticida não autorizado.

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) alertou esta quinta-feira para a possibilidade de existência no mercado nacional de alguns géneros alimentícios com goma de alfarroba E410, contaminada com um pesticida cancerígeno que representa um grave risco para a saúde.

Em comunicado, a DGAV explica que foram identificados, em junho, e notificados através do sistema de Rapid Alert System for Food and Feed (RASFF), alguns géneros alimentícios (gelados) elaborados com goma de alfarroba (aditivo alimentar E 410) contaminada com óxido de etileno.

Foram identificados, em junho, e notificados através do sistema de Rapid Alert System for Food and Feed (RASFF), alguns géneros alimentícios (gelados) elaborados com goma de alfarroba (aditivo alimentar E410) contaminada com óxido de etileno.

“Esta contaminação, que inicialmente se considerou estar localizada e circunscrita a um lote de E410, aparentemente está disseminada por toda a Europa, pelo que a Comissão e os estados-membros decidiram tomar uma posição harmonizada”, acrescenta.

Tendo em consideração os seus efeitos para a saúde, os estados-membros concluíram que, para os produtos que contêm o aditivo E410 contaminado com o óxido de etileno, “não é possível definir um nível seguro de exposição para os consumidores”, o que significa que a exposição a qualquer teor representa um potencial risco.

Na nota, a DGAV informa que o óxido de etileno é um pesticida não autorizado e “constitui um risco grave para a saúde humana”, uma vez que “está classificado como mutagénico da categoria 1B, cancerígeno da categoria 1B e tóxico para a reprodução da categoria 1B”.

Para assegurar um alto nível de proteção da saúde dos consumidores, a DGAV diz que os produtos que contêm o aditivo E410 contaminado com óxido de etileno devem ser retirados e recolhidos do mercado e que os operadores devem informar as autoridades de todos os produtos em que a goma de alfarroba contaminada tenha sido utilizada, de modo a garantir que são retirados do mercado.

A comunicação por parte dos operadores deve ser feita através do endereço rasff@dgav.pt, com cópia para o endereço secDSMDS@dgav.pt.

A DGAV alarga estas cuidados aos produtos que já estão em casa do consumidor, para que estes possam ser devolvidos.

JA | LUSA

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste